Moçambique: governo admite observadores no diálogo com a Renamo

22.11.2013 - Radio Moçambique

Moçambique: governo admite observadores no diálogo com a Renamo
(Crédito da Imagem: Photo: Radio Mozambique)

O governo moçambicano admitiu esta segunda-feira a possibilidade de participação de observadores nacionais no diálogo com a Renamo, partido militarizado com o qual tem estado em conversações há cerca de seis meses, mas sem nenhum consenso nas matérias em discussão.

A Renamo exige a presença de mediadores e observadores nacionais e internacionais para regressar à mesa do diálogo interrompido há algumas semanas.

Como que a provar a sua palavra, a delegação da Renamo faltou a ronda de hoje do diálogo, apesar da presença, no local, da delegação do governo.

Falando esta segunda-feira em Maputo, a jornalistas, o Chefe da delegação do governo e Ministro da Agricultura, José Pacheco, manifestou a abertura do governo quanto a participação de observadores nacionais no diálogo.

“Como Governo, até admitimos a possibilidade de podermos contar com a presença de observadores nacionais”, disse Pacheco, falando a imprensa no Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano, local onde têm acontecido os encontros com a Renamo.

Na ocasião, o governo convidou a Renamo a voltar à mesa do diálogo, por este fórum ser a ‘sede de tratamento das suas preocupações’.

O “diálogo político” entre o governo e a Renamo iniciou há cerca de seis meses, com três matérias submetidas pela Renamo, incluindo a revisão da legislação eleitoral; defesa e segurança; despartidarização do aparelho do estado; e questões económicas.

Contudo, as partes ainda não saíram do primeiro ponto de agenda devido a falta de consenso no que toca a exigência da Renamo de paridade na representação dos partidos políticos nos órgãos eleitorais.

Enquanto isso, a Renamo tem estado a intensificar os ataques armados a civis e militares na região centro e norte do país, tendo já causado dezenas de mortos e feridos e destruição de bens civis.

Diversas pessoas acreditam que a actual crise será ultrapassada com um ‘frente-a-frente’ entre o Chefe do Estado, Armando Guebuza, e o Presidente da Renamo, Afonso Dhlakama, ora em parte incerta.

Na conferência de imprensa de hoje, José Pacheco disse ainda que o governo reitera a sua disponibilidade de manter o diálogo com a Renamo para, dentre várias matérias, preparar o encontro entre o Presidente da República e o líder deste partido.

Igualmente, Pacheco anunciou a disponibilidade da equipa técnica militar do governo para se encontrar com a sua contraparte da Renamo visando tratar de assuntos militares, que constituem o segundo ponto de agenda na mesa do diálogo.

Categorias: Africa, Internacional, Política
Tags: , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

O Princípio do fim das armas nucleares

2a Marcha Mundial da Paz e da Não-violência

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.