Chega a 61 o número de pessoas presas em protestos na Colômbia

21.08.2013 - Agencia Brasil

Chega a 61 o número de pessoas presas em protestos na Colômbia
(Crédito da Imagem: Foto de: http://bit.ly/17MW6wi)

Bogotá – Os protestos que reúnem pequenos produtores rurais, índios, mineiros e caminhoneiros completaram hoje (21) três dias na Colômbia, com dez feridos e pelo menos 61 pessoas presas. Segundo o Instituto Nacional de Vias, pelo menos 16 rodovias estão bloqueadas no país. O governo calcula que mais de 36 mil pessoas tenham participado dos protestos em 17 dos 32 departamentos colombianos.

O bloqueio de rodovias impossibilita a comunicação terrestre de algumas regiões e a capital, Bogotá. O governo pede que os manifestantes permitam a passagem de serviços essenciais, como bombeiros e ambulâncias. Hospitais no interior, no entanto, alertam para a falta de medicamentos. Há dificuldade de abastecimento de combustíveis e alimentos em algumas cidades.

O governo disse que está aberto ao diálogo, mas reprimirá protestos violentos. Associações camponesas informaram que a polícia e o Exército têm agido com violência. Na última segunda (19), o governo avisou que não aceitará a ação de homens infiltrados pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia nos protestos. A guerrilha anunciou apoio aos protestos em Havana – onde negocia o fim do conflito com o governo colombiano.

Os protestos reúnem diferentes setores do campo, índios, trabalhadores em mineração e transporte, que buscam melhorias nos subsídios pagos pelo governo, redução nos custos de logística, e melhores salários.

Por Leandra Felipe, Correspondente da Agência Brasil/EBC

Categorias: Ámérica do Sul, Direitos Humanos
Tags: ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.