No dia 15 de março, sexta feira às 19 horas, na Câmara de Vereadores do Cabo de Santo Agostinho será o Lançamento do Fórum Suape – Espaço socioambiental, que terá como objetivos: a organização e mobilização popular; organização e promoção de debates, ciclos de conferencias, eventos culturais com exposições de fotos, vídeos; promover ações jurídicas junto ao Ministério Público contra as injustiças sociais e ambientais cometidas naquele território; interagir com outros movimentos (local, nacional e internacional) que defendem a justiça sócio-ambiental; e a construção de um “portal” para disseminação das informações.

A organização da sociedade civil em torno de um fórum permanente, além de discutir as questões atuais que estão sendo vivenciadas pelos moradores do entorno do Complexo, e seus reflexos para as gerações futuras; permitirá dar visibilidade aos problemas enfrentados por aquelas populações.

A promoção deste evento é de responsabilidade de mais de 20 organizações locais, regionais e nacionais, assim como pessoas físicas interessadas em discutir a implantação do Complexo de Suape, alardeado como uma oportunidade única para alavancar o crescimento econômico da região e do Estado de Pernambuco.

Iniciaremos o evento com a apresentação do Fórum Suape, vindo a seguir a apresentação do “portal”, finalizando esta primeira parte teremos a exibição de um vídeo sobre os atingidos pelo Complexo Industrial Portuário de Suape.

Na segunda parte será realizada uma mesa de debates. A Sra. Nivete Azevedo do Centro das Mulheres do Cabo (CMC) nos falara sobre a experiência do CMC na questão da violação dos direitos dos moradores do entorno do Complexo e o aumento da violência sobre as mulheres. O Dr. Sebastião Raulino nos fará um breve resgate histórico da criação do Fórum dos Atingidos pela Indústria do Petróleo e Petroquímica nas Cercanias da Baía de Guanabara, os conflitos ambientais relacionados a indústria do petróleo e petroquímica. E para terminar esta segunda parte, teremos a participação da Sra. Rafaela Nicola ecóloga, especialista na questão de áreas úmidas e modos de vida, discorrerá sobre os efeitos ambientais provocados pelo Complexo de Suape para as populações que vivem da pesca, e as possibilidade de apoio de organizações internacionais a luta dos atingidos

E para finalizar o evento teremos depoimentos de moradores do território abrangido por Suape.

Palestrantes:

Nivete Azevedo, geógrafa, coordenadora geral do Centro das Mulheres do Cabo, e da equipe de coordenação do Fórum das Entidades Populares do Cabo

Sebastião Fernades Raulino, professor, representante do Fórum dos Atingidos pela Indústria do Petróleo e Petroquímica nas Cercanias da Baía de Guanabara (FAPP-BG)

Rafaela Danielli Nicola*, ecóloga, consultora para “áreas úmidas e modos de vida”, membro da WWW- World Wetland Network.

Mais informações: http://forumsuape.ning.com