Jornalista pacifista está desaparecido no Irã

26.11.2009 - Teerã - Nicolás Blanco

Mazdak Ali Nazari foi detido em sua residência, onde vivia no Irã. Em uma breve conversa que manteve com sua família, eles informaram que o jornalista se encontrava detido e que não se sabia o lugar onde estava preso.

O jornalista é um ativista pela paz e em 2007 foi reconhecido com um prêmio, criado pela União dos Jornalistas iranianos, pela última Ghasmi Mehran.

Antes de sua detenção, ele havia aderido à Marcha Mundial pela Paz e a Não Violência, iniciativa global que exige o desarme nuclear e a retirada de tropas de territórios ocupados, entre outras propostas. Nazari se comprometeu em participar do percurso da marcha e fazer o trajeto no Irã, mas depois das eleições com denúncias de fraudes, realizadas em seu país, e sua detenção, seus planos não puderam se concretizar.

Representantes da Associação pelos Direitos Humanos no Irã e na Bélgica expressaram sua preocupação com jornalista: “Denunciamos esse ato ilegal, e contrário das normas jurídicas internacionais”, diz comunicado. Por sua vez, declararam que “o Irã é a maior prisão do mundo para os jornalistas. A maioria dos detidos estão sob grande pressão psicológica e são objetos de abusos. A eles é negado, ilegalmente, o direito de ser visitados pela família e advogados”.

Categorias: Assuntos internacionais, Internacional, Oriente Médio

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

O Princípio do fim das armas nucleares

2a Marcha Mundial da Paz e da Não-violência

Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.