Nos dias 5, 6 e 7 de novembro será realizado virtualmente o Encontro Mundial Aberto do Novo Humanismo, com o tema “O ser humano como valor central”

Seu objetivo é ser uma etapa intermediária de um projeto maior que começou seu curso no início de 2021 e que culminará em 2022 com o 1º Fórum Mundial Hlumanista.

Este Encontro pretende gerar um espaço aberto, a partir do qual todas as expressões Humanistas, junto com outras organizações e movimentos sociais possam apresentar seus pontos de vista, suas propostas, seus projetos, etc., para dar uma resposta humanizadora à atual conjuntura mundial. .Para apoiar-nos mutuamente na construção de um futuro almejado onde o ser humano será o valor central.

O Encontro está aberto para receber atividades de qualquer ativista ou organização social que trabalhe na perspectiva da Não-Violência e da Não-Discriminação.

A inscrição das atividades e da participação no encontro podem ser feitas através do nosso site.worldhumanistforum.org até 2 de novembro inclusive.

Durante os três dias, haverá atividades comuns e atividades simultâneas, autogeridas e auto-organizadas pelas pessoas que as organizam das 9h00 às 21h00, horário argentino. .Pedimos que procurem evitar os horários dos momentos comuns do Encontro para que todos possam participar dos momentos conjuntos.

O programa geral de todas as atividades, comuns e simultâneas, pode ser consultado na web e também no Facebook https://www.facebook.com/El-ser-humano-como-valor-central-101722785640166

Este é um convite para participar do Encontro Mundial Aberto do Novo Humanismo 2021 porque “É necessário unir todos os humanistas do mundo na construção de uma sociedade onde o ser humano seja a preocupação central e o valor central; e onde haja espaço para a diversidade dos direitos humanos em toda a sua extensão, derrubando novos muros e construindo pontes para garantir um mundo de direitos humanos e um mundo sem violência ”.

Equipe Promotora do Encontro Mundial Aberto do Novo Humanismo.

Iniciativa posta em movimento por ativistas humanistas de diferentes grupos de base do MH e comunidades da MDS.