RELATO

 

por Sarah Anne Wallen

para Lewis

Segunda, palavras-cruzadas são fáceis

Terça começa com “T”

Quarta, pego um café e pago em moedas

Quinta, acho três livros grátis

Sexta, recebo o pagamento e peço delivery

Sábado, fico na cama e esqueço de comer

Domingo, como e choro

Segunda, o Sol atravessa quente a janela

Terça, o calor se foi e vejo meu hálito dentro de casa

Quarta, meus dedões não esquentam

Quinta, a fila do mercadinho está pra fora e dobra o quarteirão

Sexta, saio do trabalho sem sentir nada

Sábado, penso em cartas de amor

Domingo, escrevo um poema sobre querer escrever uma carta de amor

Segunda, não escrevo

Terça, menstruo e uso papel higiênico

Quarta, vou à farmácia e uso sistema de autoatendimento

Quinta, compro o jornal, mas não o leio

Sexta, bem que poderia ser terça

Sábado, o gato mia muito

Domingo, um pássaro pousa na escada de emergência, um pombo

Segunda, uso duas máscaras

Terça, penso muito a respeito de como é beijar alguém

Quarta, acordo de um sonho erótico e choro

Quinta, acordo de novo

Sexta, acordo de novo

Sábado, acordo de novo, só que mais tarde do que os outros dias

Domingo, me repreendo por ser ignorante e preguiçosa

Segunda, observo o trânsito e derramo café na roupa lavada

Quinta, o dia não acaba

Quarta, tudo parece irritante e sem sentido

Quinta começa com “Q”

Sexta, acordo de um pesadelo: eu sacudia vermes dos meus utensílios de cozinha e eles se debatiam pelo balcão e pelo chão

Sábado, assisto muita TV

Domingo contém a palavra “dom”

Segunda, penso muito em ovos

Terça é o nome de um dia da semana

Quarta, o telefone toca, mas não reconheço o número

Quinta, quero estar casada e com filhos, no meio do nada

Sexta, só quero carinho de uma família só minha

Sábado, meus desejos e preocupações estão na ponta da língua

Domingo, sinto saudade dos amigos, como se estivessem mortos

Segunda, verifico meu limite de crédito

Terça, minha gengiva sangra com o fio dental

Quarta, não recebo nada do correio


Sarah Anne Wallen é poeta, reside no Brooklyn e é graduada em escrita criativa com orgulho, pelo programa LIU Brooklyn MFA. Este poema também está disponível online na edição de março de 2021 da Brooklyn Rail, como parte das homenagens a Lewis Warsh

Rodapé:

Homenagem a Lewis Warsh: poeta, escritor de prosas e um dos professores fundadores do programa MFA de Escrita Criativa, na Universidade Long Island, Campus do Brooklyn. Professor Warsh faleceu em 15 de novembro de 2020. Seus alunos e amigos honram sua memória… escrevendo.


Traduzido do inglês para o português por Fabricio Altran / Revisado por Larissa Dufner