POEMA

Por Erlie Lopez

 

Nesta manhã,
o espelho se encanta
com as mechas acinzentadas
que agora marcam os cabelos castanhos.
E o chão ressoa
aos pés pouco ágeis
buscando a batida
de uma música dançante.

Num piscar de olhos,
o café da manhã é um banquete
com frutas, omelete de espinafre
e café fresco e quente.
Enquanto a caixa de comprimidos é avistada
cheia de vitaminas e remédios
para o dia inteiro
algo normal agora.

Então logo
virão as dores
na coluna, quadris e joelhos
que pomadas e descanso podem aliviar.
Enquanto o mundo continua,
sem um segundo perdido,
suas voltas e giros
na ponta dos pés.

O que há para desdenhar
em envelhecer
quando envelhecer significa viver muito
esticando os anos …
mais graças para contar,
mais amor para sentir,
mais histórias para narrar,
e novas memórias para somar.

Envelheçamos jovens,
honrando o plano de Deus.


Sobre a poetisa:

Erlie Lopez é uma filipina aposentada do mundo frenético das Relações Públicas e Publicidade no Metro Manila. Ela foi, pelos últimos 18 anos, chefe de uma agência de Relações Públicas, da qual foi cofundadora. Agora em seu mundo independente e calmo, se concentra em ler, escrever, ficar socialmente conectada, aproveitar a natureza e desenvolver novos interesses e habilidades de adaptação ao novo modo de vida da pandemia. Ela também retornou a um primeiro amor – poesia – que mantém seu coração aberto para a graça e ritmo do universo.


Traduzido do inglês para o português por Gardenia G. Souza/ Revisado por Felipe Balduino