No último dia 06 de março foi anunciada a chegada de 20 mil doses de vacinas do laboratório chinês Sinovac, do Chile, ao Equador. Já era tempo de começar a colaboração e assistência regional!

”As relações bilaterais rendem grandes frutos! O Chile entregou ao Equador 20 mil vacinas da Sinovac para serem utilizadas pelos profissionais de saúde que cuidam da Covid-19 na linha de frente”, informaram as autoridades equatorianas encarregadas de receber as doses.

É um primeiro gesto de solidariedade entre países, que busca lutar pela imunidade da região sul-americana. O ministro da Saúde do Equador, Rodolfo Farfán, destacou que a pandemia “aumentou a solidariedade em escala mundial” ao anunciar a chegada das doses doadas.

O ministro do Interior do Chile, Rodrigo Delgado, disse que esta doação não afetará o estoque de doses para o Chile, país que já ultrapassa os 4 milhões de vacinados e há 2 semanas começaram a aplicar as segundas doses.

“Trata-se de um embarque solidário, no caso do Equador, que começa a se delinear nas reuniões da Prosur”, explicou o ministro, “assim que tivermos o estoque de vacinas que temos no Chile para podermos cumprir a vacinação de nossa população, este envio é feito para que o pessoal da Saúde do Equador esteja em melhores condições”

“Deixar claro que esse envio de 20 mil doses para o Equador não afeta o estoque nem o calendário de vacinação do Chile”, disse. Apesar disso, o sul do país ultrapassa 5.000 novos casos de Covid19 pelo segundo dia consecutivo, retornando aos níveis que a pandemia teve em junho. Por isso, especialistas pedem medidas mais drásticas, alertando sobre a situação dos leitos críticos.

Certamente este primeiro gesto de doar vacinas a outro país da região poderia abrir as portas para maiores colaborações que sem dúvida foram muito necessárias durante todos os meses da pandemia, nas quais a colaboração recíproca poderia ajudar a aliviar uma parte importante do sofrimento de nossos povos.


 

Traduzido do espanhol por Mercia Santos / Revisado por Tatiana Elizabeth