Noam Chomsky e Vijay Prashad consideram um crime a negligência dos governos neoliberais e de extrema direita para combater a pandemia e salvar dezenas de milhares de vidas.

Noam Chomsky, Vijay Prashad

Avisos de que o oxigênio estava se esgotando na cidade de Manaus chegaram aos funcionários do governo local e federal uma semana antes da calamidade levar à morte por asfixia pacientes com COVID-19. Nenhum estado moderno – como o Brasil – deveria admitir que não fez nada quando esses comunicados chegaram, simplesmente permitindo que seus próprios cidadãos morressem sem motivo.

Um juiz do Supremo Tribunal Federal e o procurador-geral exigiram que o governo brasileiro agisse, mas isso não funcionou com o governo de Jair Bolsonaro. Tudo nesta história — detalhada no relatório do procurador-geral José Levi do Amaral — revela a podridão da privatização e da incompetência. As autoridades locais de saúde sabiam que, no início de janeiro, haveria uma escassez de oxigênio iminente, mas seu aviso não tinha importância. Uma empresa privada que tinha a função de fornecer o oxigênio alertou o governo seis dias antes da cidade ficar sem esse suprimento crucial na luta contra a COVID-19. Mesmo com as informações da empresa, o governo não fez nada; mais tarde diria – contra todos os conselhos científicos – que o tratamento precoce para o coronavírus não funcionou. A insensibilidade e incompetência do governo Bolsonaro levaram o procurador-geral Augusto Aras a convocar uma investigação especial. Enquanto Bolsonaro vacilava, o governo da Venezuela, em um ato de solidariedade, enviou caminhões com oxigênio para Manaus.

O episódio recente causado pela mistura tóxica de privatização, incompetência e insensibilidade do governo deve fortalecer o caso movido pelos sindicatos de saúde do Brasil contra Jair Bolsonaro no Tribunal Penal Internacional (TPI) em julho. Porém, a culpa não é apenas do Bolsonaro ou mesmo do Brasil. O problema está nos governos neoliberais, nos governos dos Estados Unidos, do Reino Unido, da Índia e em outros; governos cujos compromissos com empresas lucrativas e bilionárias superam em muito seu compromisso com seus próprios cidadãos ou com suas próprias constituições. O que estamos vendo em países como o Brasil é um crime contra a humanidade.

É hora de instituir um tribunal composto por cidadãos para investigar o fracasso total dos governos de Boris Johnson, Donald Trump, Jair Bolsonaro, Narendra Modi e outros para quebrar a cadeia de infecção por COVID-19. Esse tribunal coletaria as informações factuais, garantindo que não permitiríamos que esses estados adulterassem a cena do crime; o tribunal daria ao TPI uma base sólida para fazer uma investigação forense desse crime contra a humanidade quando sua própria sufocação política for aliviada.

Todos nós deveríamos estar revoltados. Mas revolta não é uma palavra forte o suficiente.

Este artigo foi produzido por Globetrotter.

Noam Chomsky é um lendário linguista, filósofo e ativista político. Ele é o professor premiado de linguística da Universidade do Arizona. Seu livro mais recente é Crise climática e o Green New Deal global.

Vijay Prashad é um historiador, editor e jornalista indiano. Ele é escritor e correspondente chefe da revista Globetrotter. Ele é o editor-chefe da editora LeftWord Books e o diretor da Tricontinental: Institute for Social Research.


 

Traduzido por Larissa Dufner / Revisado por Elizabeth Pereira

O artigo original pode ser visto aquí