Segundo os profissionais, há unidades onde é necessário reutilizar roupas e máscaras de proteção; sindicato da categoria enviou carta a Trump pedindo ‘equipamentos de proteção individual necessários’

Enfermeiros de diversos estados dos EUA protestaram nesta quinta-feira (02/04) contra a falta de equipamentos de proteção necessários ao atendimento de pacientes infectados com o novo coronavírus.

Os trabalhadores, que vêm realizando manifestações desde o dia 28 de março, alegam falta de trajes protetores, como máscaras e luvas, e respiradores mecânicos, afirmando que profissionais são obrigados a reutilizar equipamentos.

O Sindicato Nacional dos Enfermeiros dos Estados Unidos enviou nesta quinta-feira uma carta ao presidente do país, Donald Trump, exigindo que o mandatário “invoque imediatamente as autoridades presidenciais concedidas na Lei de Produção de Defesa para aumentar o fornecimento de equipamentos de proteção individual necessários”.

“O Sindicato pediu ao presidente que ordene aos fabricantes que aumentem urgentemente a produção de respiradores, máscaras, macacões, luvas, aventais, equipamentos, materiais de testes, ventiladores e máquinas de oxigênio [durante a pandemia do coronavírus]”, afirma a organização em nota.

Segundo o sindicato da categoria, os profissionais “correm risco de [serem contaminados pela] doença e de morte, o que coloca todo o sistema de saúde em risco de colapso”. “O Sindicato representa mais de 155.000 enfermeiros registrados em todo o país, muitos dos quais estão na linha de frente da pandemia no atendimento aos pacientes com a covid-19”, diz a entidade.

Ao jornal The Tribune, algumas enfermeiras da Dignity Health, empresa sem fins lucrativos que auxilia no antedimento em alguns hospitais do país, disseram que diversas unidades de emergência então com falta de máscaras, roupas de proteção, luvas e outros equipamentos.

“Eu acho que estamos fazendo um trabalho excelente, mas estamos limitados pela reutilização de todos os nossos equipamentos. Não só eu reutilizo o equipamento que usei hoje. Ele é lavado, compartilhado e usado novamente”, disse a enfermeira Joan Silva, que trabalha no Hospital San Luis Obispo, na Califórnia.

Segundo a rede NBC News, alguns profissionais da rede Hospital Corporation of America (HCA) trabalharam sem qualquer tipo de equipamento de proteção. Por sua vez, enfermeiros do Hospital Missionário da HCA da Carolina do Norte fizeram uma petição aos diretores das unidades da rede para expor os riscos dos profissionais de enfermagem diante da pandemia do novo coronavírus.

O artigo original pode ser visto aquí