Evo Morales propõe pacto nacional de paz para eleições na Bolívia

08.02.2020 - São Paulo, Brasil - Opera Mundi

Evo Morales propõe pacto nacional de paz para eleições na Bolívia
Ex-presidente apresentou um programa com 10 iniciativas coletivas para pacificar processo eleitoral (Crédito da Imagem: Reprodução)

Ex-presidente apresentou um programa com 10 iniciativas coletivas que têm o objetivo de garantir que o processo eleitoral boliviano ocorra pacificamente

O ex-presidente da Bolívia Evo Morales, coordenador da campanha eleitoral do Movimento ao Socialismo (MAS), propôs nesta quinta-feira (06/02) um pacto nacional na tentativa de garantir a paz durante o pleito que elegerá os membros do Legislativo e Executivo do país em maio.

“Quero convidar os chefes e presidentes de partidos, grupos da sociedade, alianças, os candidatos e candidatas à presidência, os diretores de comunicação e o povo em geral para que juntos façamos um Grande Acordo Nacional para garantir um ambiente de paz em nossas eleições”, disse Evo em vídeo publicado em sua redes sociais.

O processo eleitoral, que culminará no pleito do dia 3 de maio, é marcado por uma escalada autoritária do governo da presidente autoproclamada Jeanine Áñez, que já prendeu diverso militantes e lideranças políticas do MAS. Ex-ministros do governo de Evo estão refugiados na embaixada do México desde o dia 10 de novembro, quando forças militares e da direita deram um golpe de Estado que forçou a renúncia do ex-mandatário.

“Durante os últimos meses, fomos testemunhas de ações violentas. Acreditávamos que isso era parte do passado. Aumentaram os casos de racismo e discriminação. Vimos como se perseguia e se atacava pessoas simplesmente por vestir uma cor de roupa ou militar em um partido político. A desconfiança não pode e nem deve tomar conta de nossa vida cotidiana. A maior riqueza de nossa pátria está em sua maravilhosa diversidade”, disse Evo.

O ex-presidente apresentou um programa com 10 iniciativas coletivas que têm o objetivo de garantir que o processo eleitoral boliviano ocorra pacificamente.

“Erradicar o discurso de ódio nas ruas, nas redes e nos meios de comunicação. E erradicar o racismo e todas as formas de discriminação”, foi o primeiro ponto proposto pelo ex-presidente.

As propostas de Evo ainda passam por erradicar notícias falsas e aguerra suja durante a campanha eleitoral, desarticular grupos paramilitares, garantir que todos os partidos políticos façam campanha livremente, bem como que a campanha eleitoral seja marcada “pelo debate de ideais”.

O ex-mandatário ainda pediu que se respeita a Wiphala, símbolo dos povos originários, e que as Forças Armadas e a Polícia cumpram “estritamente com sue papel constitucional”.

“Irmãs e irmãos, eu proponho que empreguemos todo nosso esforço para que as eleições sejam um verdadeiro cenário de reencontro entre bolivianas e bolivianos para fecharmos todas as feridas”, conclui Evo.

Veja vídeo:

Categorias: Ámérica do Sul, Internacional, Não violência, Política
Tags: , , , , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

 

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.