Paralisações e protestos contra Duque chegam a 5º dia consecutivo na Colômbia

26.11.2019 - São Paulo, Brasil - Opera Mundi

Paralisações e protestos contra Duque chegam a 5º dia consecutivo na Colômbia
Protestos acontecem na Colômbia contra medidas neoliberais de Iván Duque (Crédito da Imagem: CUT Colômbia)

Após dias de mobilizações, a pauta dos protestos agora se volta contra a violência da polícia, o assassinato de líderes sociais e a postura do governo diante das manifestações

Milhares de colombianos foram às ruas de várias cidades do país nesta segunda-feira (25/11) no 5º dia consecutivo de paralisações e protestos contra as privatizações e o pacote de medidas trabalhistas e previdenciárias do presidente Iván Duque.

Após dias de mobilizações, a pauta dos protestos agora se volta contra a violência da polícia, o assassinato de líderes sociais e a postura do governo diante das manifestações.

Em Bogotá, capital da Colômbia, a concentração começou no Parque Nacional e na avenida Villavicencio. Cerca de 200 pessoas começaram o ato por volta das duas da tarde.

Além disso, os estudantes das Universidades Distrital e Nacional ficaram o dia todo mobilizados e realizaram uma marcha pela avenida Caracas, carregando faixas e fazendo panelaço.

Mais cedo, a Central Unitária dos Trabalhadores (CUT) colombiana havia convocado marcha no país pelo Dia da Não Violência Contra as Mulheres e para mais um panelaço nas escolas e universidades públicas do país.

Duque responde

No domingo (24/11), o presidente da Colômbia anunciou o início de um diálogo a nível nacional para “escutar” a população colombiana. De acordo com o jornal El Tiempo, Duque começou a conversar com governadores e prefeitos de cidades e municípios do país.

Duque pretende estabelecer um plano de desenvolvimento e de apoio do governo nacional com as cidades e municípios.

“A conversa que queremos abrir é uma conversa absolutamente plural: para quem marchou, para quem não marchou, para a maioria silenciosa, para quem votou em você e para quem não votou em você, para quem votou em mim, para quem não votou em mim”, disse o presidente.

Segundo o governo da Colômbia, essas conversas se estenderão até 15 de março, e foram definidas seis linhas de discussão, contando com encontros com a população colombiana, encontro com setores sindicais e reuniões nas regiões do país.

O presidente anunciou que o primeiro assunto é sobre transparência e luta contra a corrupção, que tentaria acelerar garantias de um bom funcionamento de recursos públicos e privados. Logo em seguida estão na lista temas como educação, violência, biodiversidade e instituições estatais.

Categorias: Ámérica do Sul, Política
Tags: , , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

O Princípio do fim das armas nucleares

2a Marcha Mundial da Paz e da Não-violência

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.