35 anos do Partido Humanista Chileno

17.07.2019 - Redacción Chile

This post is also available in: Espanhol, Francês, Italiano

35 anos do Partido Humanista Chileno

À frente da Regional Metropolitana esteve a organização de uma maravilhosa celebração do 35º aniversário do Partido Humanista Chileno, comemorando toda a sua história, desde o tempo da ditadura em que se organizou para recolher as primeiras assinaturas e coordenar com outras forças da oposição, à participação no primeiro governo democrático para depois abandonar o projeto neoliberal promovido pela Concertación e elevar a figura de Cristián Reitze como candidato presidencial da Nova Esquerda. O trabalho exemplar da congressista Laura Rodriguez foi revisto, resgatando seu legado. Foi valorizado o trabalho para posicionar o humanismo nos tempos dos protestos contra a guerra no Iraque, para rearticular-se com as forças da esquerda chilena e dar origem ao Podemos e depois a Juntos Podemos Más, com as candidaturas presidenciais de Tomás Hirsch. Depois vieram os anos em que uma nova geração de jovens liderou a coletividade, para acabar moldando os movimentos estudantis que surgiram em 2011, que se tornou a atual Frente Ampla, que conseguiu eleger novamente parlamentares humanistas.

Mas para além da recontagem histórica – que não beirava a nostalgia, mas se desdobrava num tom festivo – houve também intervenções como a da atriz Paulina Hunt ou de vários músicos e cantores-compositores, que juntamente com os jovens animadores ficaram impressionados com o carinho com que o público prestava homenagem ao líder nacional do Sindicato Nacional dos Professores, Mario Aguilar.

O evento, realizado no Cine Arte Alameda e assistido por cerca de 400 pessoas, incluindo convidados das mais diversas coletividades políticas e organizações sociais, terminou com um discurso da atual presidente do PH, Catalina Valenzuela, que destacou a importância política do trabalho realizado a partir da base social, nas raízes, dos territórios e com as pessoas, para transformar as condições opressivas do sistema atual. “Os humanistas consideram que a verdadeira ação política não é aquela que se desenvolve nas instituições do Estado, mas aquela que se desdobra a partir da base social. Uma das visões fundadoras do Novo Humanismo é posta em jogo ali”, disse e concluiu, referindo-se a Mario Aguilar: “merece uma homenagem por seu respeito – irrestrito – à vontade das bases e por sua genuína convicção sobre o valor da democracia real, onde reside sua maior força”.

Categorias: Ámérica do Sul, Humanismo e Espiritualidade
Tags: , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Search

Whatsapp

Pressenza Whatsapp

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.