Depois das cadeirinhas, Governo libera surfar no trem e moeda surreal

08.06.2019 - Redação São Paulo

Depois das cadeirinhas, Governo libera surfar no trem e moeda surreal

[ALERTA: O TEXTO CONTÉM DOSES HOMEOPÁTICAS DE IRONIA]

Em recente viagem à Argentina, o então mandatário brasileiro, afirmou considerar uma moeda entre os dois países. Seria o surreal? Para fins de comparação, o euro, implantado no bloco europeu só foi possível após décadas de adequações entre os diferentes sistemas financeiros dos países locais. A fala de Bolsonaro, poderia ser por outro motivo: aumentar a popularidade de Macri frente a aguda crise econômica vivida nas terras de Maradona. Uma tentativa de frear a volta de Cristina Kirchner ao poder, e uma mudança na estrutura de poder neoliberal que se implantou na nação vizinha. Que tanto temem os gringos e os mecanismos de controle financeiro internacional, como o FMI e o Banco Mundial.

Em outra cortina de fumaça, o brasileiro levou um projeto que altera o Código Brasileiro de Trânsito e prevê o fim de multas para quem não utiliza as cadeirinhas de criança. O único problema é que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o uso do aparelho reduz em 60% as mortes de crianças. Ora, ora, talvez se libere o surfe em cima dos trens, prática comum em algumas estações de trem de São Paulo. Ou talvez o fim das multas para quem não usa cinto de segurança, e por que não liberar o uso do celular ao volante, assim a pessoa pode fazer uber e trabalhar para um Call Center, ao mesmo, como nunca ninguém pensou nisso antes!

Por de trás das cortinas de fumaça temos uma reforma brutal do sistema previdenciário, o sucateamento do Estado, com a venda de estatais a preços irrisórios.

As tentativas de ganhar prestígio ocorrem após inúmeras pesquisas apontarem a queda de popularidade do presidente, inclusive entre os mais ricos, setor que lhe garantiu as noites no Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente brasileiro. O mesmo que ocorre com Macri, que não obtém apoio nem em seu próprio partido para uma candidatura. Enquanto se discute a criação de uma moeda entre os dois países, que poderia ser boa se não fosse implementada deste jeito, e com este objetivo de ganhar popularidade para uma eleição, milhões de brasileiros e argentinos estão passando por graves dificuldades financeiras.

E por fim: se criada uma moeda entre Macri e Bolsonaro, seria então chamada de peso-laranja? ou de Laranja-real? Eis uma questão!

por Zigfrid

Categorias: Economia, Não violência, Paz e Desarmamento
Tags:

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

O Princípio do fim das armas nucleares

2a Marcha Mundial da Paz e da Não-violência

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.