40 anos após sua morte, legado de Harvey Milk continua vivo

07.12.2018 - Redação São Paulo

40 anos após sua morte, legado de Harvey Milk continua vivo

ícone da luta LGBT, Harvey Milk foi o primeiro vereador assumidamente gay da história dos EUA. Sua trajetória se assemelha ao do pastor batista Martin Luther King Jr. Ambos lutavam por igualdade e morreram assassinados.

Ele é apelidado como o “Martin Luther King gay” por sua luta pelo direitos civis de homossexuais.

Harvey Bernard Milk nasceu em 22 de maio de 1930, em Woodmere, NY. Ainda criança destacou-se como o palhaço da turma, por seu humor e sagacidade. Em 1951 formou-se em Matemática  na University at Albany.

Seguindo o fluxo migratório progressista de contracultura. Milk mudou-se para São Francisco em 1972, instalando-se como demais gays no bairro Castro histórico pólo de resistência LGBT.

Em meio a militância, aprofundou seu ativismo devido a restrição à liberdade e violência policial sofrida pelos LGBTs. Com  poderosos discursos em palanques improvisados. Conquistou mais LGBTs para a luta por seus direitos civis. Candidatou-se a vereador para a  Câmara de São Francisco. Sendo o 1º candidato americano a dizer publicamente “Eu sou gay” Com campanhas criativa e teatrais, repletas de bom humor, ousadia e intervenções públicas

Harvey Milk foi eleito em 1977 Sendo o primeiro ativista gay Com uma plataforma de defesa dos homossexuais a ter um cargo público.  Lutou contra a Proposta 6 (Iniciativa Briggs) Que pretendia despedir professores homossexuais ou docentes que apoiassem a luta LGBT. Além de causas LGBT, defendeu temas como: Creches melhores e mais baratas e transportes públicos gratuitos. Foi responsável pela aprovação de uma rigorosa lei sobre direitos gays em São Francisco.

Em 27 de novembro de 1978 Harvey Milk foi assassinado por Dan White, um adversário político e ex-vereador da Câmara. Sua morte levou 50 mil pessoas às ruas da cidade estendendo-se por quase 3 km.

Seu corpo foi tombado em uma tentativa de calar sua voz, mas seu nome virou grito de guerra para milhares de LGBTs.E hoje é considerado o ativista LGBT mais influente Da história norte-americana. O documentário de sua vida, “The Times of Harvey Milk”  Recebeu o Oscar de Melhor Documentário em 1985. E seu filme biográfico de 2008, “Milk: A Voz da Igualdade” Recebeu 2 prêmios Oscar.

“Esperança nunca será silenciada.”

“Eu sei que não de pode viver só de esperança, mas sem esperança não vale a pena viver.”

Harvey Milk (1930-1978)

Categorias: Ámérica do Sul

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.