Mais da metade dos franceses desconfia do governo frente o TTIP

08.05.2016 - Prensa Latina

Mais da metade dos franceses desconfia do governo frente o TTIP

Paris, 7 mai (Prensa Latina) 63% dos franceses não confiam hoje no governo para defender os interesses do país nas negociações sobre o acordo de livre comércio entre a União Européia (UE) e Estados Unidos, mostrou uma pesquisa.

Segundo uma pesquisa do instituto Ifop, realizada para o Atlântico, 68% das pessoas interrogadas consideram que as empresas estadunidenses serão as grandes beneficiárias do Tratado Transatlântico de Livre Comércio e Investimento (TTIP, por suas siglas em inglês).

Unido a isso, perto da metade opina que o convênio constitui uma ameaça para os trabalhadores franceses, arrojou.

O presidente François Hollande expressou em 3 de maio que a França se opõe ao “livre comércio sem regras” e por isso “diz não”, em “o estado atual das negociações”, ao acordo em discussão entre Estados Unidos e a UE.

“Nunca aceitaremos o questionamento de princípios essenciais para nossa agricultura e nossa cultura e de reciprocidade de acesso aos mercados públicos”, apontou.

Algumas horas antes o secretário de Estado do Comércio Exterior do França, Matthias Fekl, manifestou que o fim das negociações sobre esse acordo “é hoje a opção mais provável”.

Durante uma entrevista com a rádio Europe 1, atribuiu essa possibilidade à atitude estaounidense e a sua escassa reciprocidade. “Europa propõe muito e recebe muito pouco de mudança, e isso não é aceitável”, opinou.

Também fez questão de ressaltar o aspecto do meio ambiental ao acrescentar que não teria nenhum sentido ter feito a COP21 (cúpula mundial sobre mudança climática) em dezembro de 2015 em Paris e uns meses depois assinar um pacto que a desfaz.

As declarações de Fekl tornaram-se conhecidas um dia após o Greenpeace divulgar documentos sobre as negociações comerciais entre Estados Unidos e a UE, ao publicar 248 páginas de material confidencial sobre o TTIP.

Esse tratado ameaça com envolvimentos a longo prazo para o meio ambiental e a saúde dos 800 milhões de cidadãos de ambas as partes, disse o Greenpeace ao apresentar.

De acordo com a entidade, as páginas publicadas representam dois terços do rascunho elaborado após a última rodada de negociações em abril e cobrem grande quantidade de setores, desde a agricultura até as telecomunicações.

Categorias: Economia, Europa, Internacional, Política
Tags: , , , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Pesquisa

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.