Defender os processos de integração, avançar com a democratização

06.08.2015 - Pressenza IPA

This post is also available in: Inglês

Defender os processos de integração, avançar com a democratização
(Crédito da Imagem: Pressenza)

FCIN

Nos dias 20 e 21 de julho aconteceu em Quito, no Equador, uma reunião de Coordenação do Fórum de Comunicação para a Integração de NossAmérica, espaço de convergência de redes de comunicação e movimentos sociais da América Latina e Caribe comprometidos com o avanço da integração dos povos da região. No final da reunião foi emitida a seguinte declaração:

Em meio ao embate de fatores externos e internos para deter os processos de unidade regional, o Fórum de Comunicação para a Integração de NossAmérica reafirma seu compromisso e decisão de avançar na integração dos povos.

De tal maneira, saúda e celebra a incorporação de novos movimentos e meios neste trabalho conjunto para a construção da identidade Latino-Americana e Caribenha.

Se em novembro de 2013 foi importante que um grupo de organizações e movimentos sociais, redes, meios comunitários, alternativos e populares decidíssemos criar uma aliança estratégica, hoje a história mais recente de nossa região demonstra que aquele passo agora toma ascendência e urgência diante da renovada pretensão dos poderes fáticos, entre eles os monopólios midiáticos, de reverter processos democráticos e legítimos em vários países da América Latina e Caribe.

É necessário assegurar mecanismos de inter-relação com diferentes atores do processo de unidade regional, incluindo governos e organismos de integração, estimulando a multiplicação de fóruns de participação popular.

A construção da integração requer a participação dos agentes sociais, culturais, políticos e econômicos de baixo, sendo fundamentais para nós as expressões da economia popular, da agricultura camponesa e familiar, das trabalhadoras e dos trabalhadores, das juventudes, dos povos originários e demais expressões organizadas dos povos.

Reiteramos a necessidade de aprovação e implementação de normas que reconheçam a comunicação como um direito e garantam sua democratização com igualdade de condições e oportunidades para os setores público-estatal, privado-comercial e comunitário-sem fins de lucro. Reafirmamos a pertinência de que estes temas integrem a agenda de todos e cada um dos mecanismos de integração regional.

Conscientes de que só a integração de nossos povos garante a soberania alimentar, política, tecnológica, cultural, do conhecimento, territorial, econômica e produtiva, nosso desafio é converter o Fórum de Comunicação para a Integração de NossAmérica em sua referência comunicacional.

É por isso que para o Fórum é fundamental:

  • Acompanhar, promover e difundir como componente central de nossa agenda informativa os processos de integração, colaboração, complementação, incidência política e mobilização dos e das agentes populares da região.
  •  Assumir com um plano concreto e sob o lema de Democratizar a Comunicação, a decisão de nos convertermos em agentes promotores de todos os processos de integração na defesa da independência da Pátria Grande (Celac, Unasur, Alba, CAN, Caricom, Sica, Mercosul).
  • Apoiar na Unasur a proposta de avançar na consolidação do Anel Óptico Sul-Americano, assim como a criação e adequação de normativas e políticas públicas orientadas a garantir a cibersegurança e os ciberdireitos, como também democratizar o aceso e a apropriação social da internet como espaço para a formação de correntes de opinião e pensamento crítico.
  • Continuar a ação na disputa da governança da internet, tecendo alianças para impedir que o setor corporativo a converta em fator de dominação, nos somando à convocatória do Fórum Social da Internet. Participar ativamente no Fórum de Governo da Internet no Brasil.
  • Posicionar propostas em conjunturas concretas diante das tensões, ataques, avanços e conquistas dos processos de integração regional na perspectiva de incidir na opinião pública e nas subjetividades de nossas cidadanias.
  • Manter permanentemente em nossa agenda os temas sobre Nossa América como zona de paz, a denúncia permanente das tentativas de desestabilização dos governos populares na região, do persistente bloqueio a Cuba, da assinatura dos tratados de livre comércio, da criminalização dos movimentos sociais, o apoio à revolução bolivariana e ao processo de paz na Colômbia, a campanha pela retirada das tropas da Minustah no Haiti, a agenda de gênero na região.
  • Avançar na formação de comunicadores e comunicadoras de nossa região colocando no centro do debate o tema da integração, com o desenvolvimento de diversas ferramentas como seminários, videoconferências, oficinas, cursos, debates públicos, ao qual convidamos e instamos a somarem-se nossas universidades, centros de estudo e governos.

 

Categorias: Ámérica do Sul, Cultura e Mídia, Nota de imprensa, Política
Tags:

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Search

Whatsapp

Pressenza Whatsapp

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.