Acordo nuclear com Irã leva grandes potências a Genebra

08.11.2013 - Agencia Brasil

Acordo nuclear com Irã leva grandes potências a Genebra
(Crédito da Imagem: Imagem: Wikimedia Commons | User:Rei-artur)

Genebra – Os chefes da diplomacia das grandes potências ocidentais juntaram-se, hoje (8), às discussões sobre o programa nuclear iraniano, que ocorrem em Genebra. O fato alimenta expetativas quanto a um acordo próximo, depois de anos de impasse. Intensas negociações diplomáticas ocorrem na noite de hoje e se estenderão, pelo menos, até amanhã.

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, anunciou que vai chegar à Suíça no sábado, o que confirma que as negociações vão prolongar-se por mais um dia.

Uma reunião tripartite entre a alto representante da União para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança e vice-presidente da Comissão Europeia, Catherine Ashton, o norte-americano, John Kerry, e o ministro dos Negócios Estrangeiros do Irã, Mohmmad Javad Zarif, deu início à missão da União Europeia, em Genebra.

“Há muitos problemas que tocam nos interesses fundamentais de vários países. É a razão pela qual o nível [da negociação] passou para o de ministro”, explicou o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Riabkov.

“Amanhã (sábado), esperamos alcançar o resultado que o mundo inteiro espera”, acrescentou Riabkov. “Nenhum dos participantes quer sair sem um resultado positivo”, disse, realçando que o contrário “seria um erro estratégico”.

Mas, como prova da possibilidade de uma evolução real depois da eleição de Hassan Rohani para a Presidência iraniana, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, estimou que as negociações em curso “são a ocasião para progressos reais”.

Kerry, que interrompeu uma viagem pelo Oriente Médio para se deslocar com urgência a Genebra, juntou-se a representantes da França, Grã-Bretanha e Alemanha, que integram o Grupo dos 5+1 (China, EUA, Federação Russa, França e Reino Unido, mais a Alemanha), que procura há anos resolver a questão do programa nuclear iraniano.

“Tenho de realçar que ainda existem algumas questões muito importantes na mesa que ainda não foram resolvidas”, preveniu Kerry, acrescentando: “Elas têm de ser tratadas corretamente e em pormenor”. Insistindo neste ponto, o americano disse que sua expectativa é que se possa “reduzir estas divergências”. No entanto, ele ponderou que “ninguém pode ignorar que existem divergências importantes a superar”.

Três pontos em particular retêm a atenção dos ocidentais, segundo a delegação francesa chefiada pelo ministro Laurent Fabius, que são a necessidade de tornar mais clara a posição iraniana sobre “a construção do reator de água pesada de Arak”, suscetível de produzir plutônio utilizável para fins militares, o futuro do urânio enriquecido em 20% e “a questão mais geral do enriquecimento [de urânio] no Irã”.

Ao mesmo tempo foi divulgado que o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica, Yukiya Amano, viajará para Teerã.

Autoridades iranianas têm ressaltado nos últimos dias que o direito do Irã de enriquecer urânio transformou-se em “uma linha vermelha”, sem excluir porém uma evolução da sua posição quanto “ao nível, à forma e à dimensão” deste enriquecimento. O Irã dispõe de 19 mil centrifugadoras para o enriquecimento.

Israel tornou público, hoje, o alerta aos ocidentais quanto a um acordo com o Irã. “Israel não é obrigado por este acordo e fará tudo o que for necessário para se defender e defender a segurança do seu povo”, disse o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, denunciando o que considerou “a burla do século”, durante uma reunião de duas horas, no Aeroporto Ben Gourion, de Tel Aviv, com John Kerry.

Categorias: Assuntos internacionais, Oriente Médio
Tags: , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

O Princípio do fim das armas nucleares

2a Marcha Mundial da Paz e da Não-violência

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.