Presidente catalão convocará consulta sobre independência em 2014

26.09.2013 - Redação São Paulo

Presidente catalão convocará consulta sobre independência em 2014
(Crédito da Imagem: Imagem: Localização da CAtalunha ! Wiukimedia Commons Mutxamel,)

Artur Mas diz que região ‘tem afeto pela Espanha, mas já não confia no Estado’

São Paulo – O presidente do governo autônomo da Catalunha, Artur Mas, confirmou hoje (25) que manterá o roteiro acordado com seus parceiros do partido Esquerda Republicana, o qual prevê a convocação da consulta “legal” sobre o “futuro político” da região em 2014.

Em sessão do Parlamento catalão, Mas afirmou que “seguirá até o fim” com seu plano de realizar a consulta e está disposto a utilizar todos os “instrumentos democráticos e legais” para consegui-lo, inclusive a convocação de eleições, que não descarta realizar antes de 2016, a data prevista inicialmente.

O presidente catalão, entretanto, não esclareceu qual será o conteúdo da pergunta feita na consulta. Ele não quis dizer se será uma pergunta direta sobre a independência ou apenas sobre uma mudança de status, como pedem os setores mais moderados da CiU (Convergência e União, confederação de partidos da Catalunha). Ainda assim, ele assegurou que, antes do final deste ano, apresentará a pergunta que deve ser feita aos catalães.

Além disso, Mas insistiu que esta consulta não violará a legalidade, como foi dito em suas intervenções anteriores, quando disse que o questionamento seria posto em prática “sim ou sim”.

Sobre as eleições, Mas afirmou que a antecipação não é o cenário que “deseja” e nem “o melhor”, mas assegurou que está disposto a convocá-las como último recurso caso “se se pretender silenciar a voz e impedir o voto das catalãs e dos catalães”.

O presidente lembrou o cordão humano realizado em 11 de setembro a favor da independência da região e disse que a manifestação foi “uma reclamação de dignidade”, afirmando que “mesmo os catalães que disconcordam com o que se reclamava ali não podem deixar de apreciar a grande força de transformação que havia, o principal motor de mudança da Catalunha”.

Artur Mas afirmou crer que “a Catalunha tem afeto pela Espanha, mas já não confia no Estado”, uma “percepção” que o anima a apostar na realização da consulta em 2014. Segundo ele, os catalães já sabem, a esta altura, “onde estão” em relação ao processo independentista “e que não há volta para trás”.

“As urnas são a solução, não o problema” afirmou Mas, interessado em deixar claro que planeja que a consulta seja realizada de um ponto de vista legal. Por isso, acrescentou que seus assessores do Conselho de Transição Nacional já identificaram até cinco vias legais para fazer o referendo, sem especificá-las.

Aproveitando a situação, Mas informou que este será o último ano de cortes de gastos motivados pela situação delicada das finanças catalãs, assegurando que para o ano que vem não prevê “nem um euro a mais ou a menos”.

por OperaMundi

Categorias: Europa, Internacional, Política
Tags: , , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Search

Whatsapp

Pressenza Whatsapp

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.