Empresa que aderiu ao monitoramento dos EUA tem ponto de entrada em Fortaleza

13.07.2013 - Redação São Paulo

Empresa que aderiu ao monitoramento dos EUA tem ponto de entrada em Fortaleza
(Crédito da Imagem: Mapa de atuação da Global Crossing no mundo | Divulgação)

Em contrapartida, o governo pretende garantir privacidade e segurança na internet no Brasil com a construção de dois cabos submarinos e a instalação de um Ponto de Troca de Tráfego (PTT) internacional

Pioneira na adesão aos programas de monitoramento de tráfego de informações conduzidos pelo Estados Unidos, a Global Crossing – operadora de cabos de fibra ótica terrestres e submarinos e provedora internacional de serviços de rede – tem grande ampliação no Brasil, inclusive em Fortaleza.

Comprada pela Level 3 Communications em 2011, a companhia faz a ligação entre os EUA e o Brasil por três pontos de entrada de cabos submarino: Fortaleza, Rio de Janeiro e Santos. Por meio deste cabeamento de fibra ótica, a empresa oferece aos clientes corporativos serviços privados de rede, chamada internacionais, soluções de transmissão de vídeo entre outros.

Acordo de Segurança

De acordo com matéria publicada no jornal norte-americano ‘Washington Post‘, a Global Crossing foi a primeira empresa americana que controla cabos de fibra ótica submarinos a assinar o “Acordo de Segurança de Rede” com o governo do EUA. De acordo ainda com o jornal americano e O Globo, o objetivo do acordo era proteger o país de espionagem. O que não garante o acesso ao fluxo de informações que passa pelos cabos.

Apesar disso, foi por meio deste sistema de cabos que os EUA conseguiu acessar os dados de vários países, inclusive do Brasil, segundo denúncia do ex-analista da CIA Edward Swonden.

O Portal Tribuna do Ceará entrou em contato, por meio de e-mail e telefone, com a empresa Level 3, que tem escritório em São Paulo. Depois de sucessivas ligações desde esta quarta-feira (10), a empresa não respondeu à reportagem, até o fechamento desta matéria, sobre o possível vazamento de informações no Estado do Ceará.

Nilson Medeiros, gerente de operação da Global Crossing, filial regional da Level 3 em Fortaleza garante que seus equipamentos são meramente de transmissão. “Nossos equipamentos não são capazes de fazer o monitoramento ou a captação de quaisquer informações de nenhum dos nossos clientes” ressaltou o gerente local.

Segurança no Brasil

Em contrapartida, o governo pretende garantir privacidade e segurança na internet no Brasil com a construção de dois cabos submarinos e a instalação de um Ponto de Troca de Tráfego (PTT) internacional.

O objetivo da construção é impedir o tráfego de dados brasileiros para outros países. “O caso do fluxo de informações para os Estados Unidos não pode ser relacionado à instalação dos cabos submarinos no Brasil. Isso já era um programa político bem anterior. É tanto, que já compramos um terreno em Fortaleza para iniciar o processo”, explica a Telebras, responsável pela construção dos cabos.

O primeiro deles deve fazer ligação Fortaleza-Caribe-Europa. A escolha da capital cearense para a implantação aconteceu por ser um ponto estratégico. “Fortaleza está mais perto da Ásia e de outros locais importantes para que a gente faça a conexão dos dados”, conta a Telebras.

A instalação do Ponto de Troca de Tráfego (internacional ainda não tem previsão para ser iniciada. “Ainda estamos esperando o orçamento para que comece a construção de um Centro de Processamento de Dados (ou Data Center) em Fortaleza. Nele serão abrigados todos os milhares de servidores e os bancos de dados”, diz. Atualmente, o país só conta com pontos de trocas nacionais.

Os PTTs internacionais em operação estão instalados em Estados Unidos, Japão e Europa. Por eles passam todas as informações dos usuários de internet brasileiros, quando vão acessar qualquer site cujo provedor esteja em outro país.

Satélite

A iniciativa mais adiantada é o lançamento do satélite. Até o fim de julho, deve ser divulgado o nome da empresa que vai fornecer o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégias (SGDC), e a expectativa é que seja lançado em meados de 2015.

“Dia 25 de julho sai o relatório sobre as empresas finalistas para o fornecimento do sistema de satélite, que servirá para ampliar o acesso à banda larga em várias regiões mais distantes”, afirma a Telebras.

Cabos submarinos em Fortaleza

A empresa TeleGeography divulgou um mapa onde mostra os cabos submarinos da internet. No mapa é possível ver o cabeamento que passa em Fortaleza. Confira mais detalhes aqui.

por Roberta Tavares, Felipe Lima e Daniel Herculano da Tribuna do Ceará

Categorias: América do Norte, Ámérica do Sul, Ciência e Tecnologia, Cultura e Mídia, Direitos Humanos, Internacional
Tags: , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

O Princípio do fim das armas nucleares

2a Marcha Mundial da Paz e da Não-violência

Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.