Iniciativa popular para regulamentar a mídia arranca nesse 1º de maio

02.05.2013 - Pressenza IPA

Iniciativa popular para regulamentar a mídia arranca nesse 1º de maio
(Crédito da Imagem: Fonte: Campanha Para Expressar a Liberdade – Uma nova lei para um novo tempo")

Em Brasília, a iniciativa de coleta de assinaturas para um Projeto de Lei de Iniciativa Popular para a comunicação arrancou do Acampamento Nacional Hugo Chávez, mantido Via Campesina. “O governo abandonou essa pauta e acha que ninguém quer saber disso. Por isso vamos nos mobilizar por esse projeto de lei de iniciativa popular e mostrar que há sim interesse da sociedade ”, disse Jonas Valente, secretário geral do Sindicato dos Jornalistas do DF.

Brasília – Começou neste 1º de maio, dia do Trabalhador, a coleta de assinaturas para um Projeto de Lei de Iniciativa Popular (Plip) para regulamentar a mídia no Brasil. Em Brasília, a iniciativa arrancou na manhã desta quarta-feira (1º) do Acampamento Nacional Hugo Chávez, uma ocupação permanente, com cerca de 450 pessoas, mantida pela Via Campesina na capital federal desde o dia 5 de março.

“O governo abandonou essa pauta e acha que ninguém quer saber disso. Por isso vamos nos mobilizar por esse projeto de lei de iniciativa popular e mostrar que há sim interesse da sociedade”, contextualizou Jonas Valente, secretário geral do Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal, entidade que apoia o Plip.

Segundo sindicalista, o projeto prevê, entre outras coisas, que 30% dos canais de rádio e TV sejam do sistema público e comunitário, a criação de um fundo para o financiamento desses veículos e a obrigatoriedade de veicular, pelo menos, 8 horas de programação local diária.

Com a palavra aberta ao público, diversos acampados relataram a forma hostil como suas lutas são retratadas pela mídia em seus municípios, a força do poder econômico local sobre esta mídia e até mesmo sobre as comunitárias. “O maior o usineiro da minha região é dono da rádio comunitária”, denunciou Batatinha, militante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) de Sergipe.

Ao final do ato, formou-se uma fila de acampados e convidados para assinar o Plip. Atividades com o mesmo propósito também foram realizadas em Belo Horizonte, São Paulo e Sergipe. O MST faz parte da campanha “Para Expressar a Liberdade”, uma articulação de dezenas de entidades do movimento social brasileiro , responsável por impulsionar este projeto de lei popular.

O Plip se baseia nas diretrizes já aprovadas pela I Conferência Nacional de Comunicação, convocada pelo governo federal, mas praticamente esquecida pelo Poder Executivo. Para conhecer todo o Projeto de Lei e somar-se a coleta de assinaturas, clique aqui.

Por Vinicius Mansur do Portal Carta Maior

Categorias: Ámérica do Sul, Direitos Humanos, Nota de imprensa

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Pesquisa

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.