Holandeses lançam aplicativo anti-homofobia

03.06.2012 - La Haya - Radio Netherlands

Em menos de um minuto, uma vítima pode fazer o upload de onde, como, quando e que tipo de violência foi usada contra ela. Os dados são arquivados e processados para criar um mapa da Holanda mostrando onde ocorreram os incidentes de homofobia.

Henk Krol, presidente da fundação e editor do Gay Krant, explica que usuários do aplicativo também recebem aconselhamento sobre o que fazer quando passam por uma situação assim.

“Se alguma coisa aconteceu, você pode imediatamente fazer um boletim de ocorrência com a polícia via celular. E receberá dicas de onde prestar queixa. Porque cada queixa, é claro, é diferente. Você foi intimidado? Ou ameaçado fisicamente? Dependendo do que você preenche, você recebe dicas de qual o local certo a procurar.”

**Registro**

A fundação Vrienden van de Gay Krant trabalha em conjunto com a Promotoria Pública e o ombudsman nacional para encontrar a maneira mais eficiente de agir contra a violência homofóbica.

Henk Krol espera que isso leve a uma redução no número de incidentes. Todos os boletins de ocorrência também são registrados no site www.bashing.eu .

Até agora, os resultados na cidade de Utrecht foram animadores. O aplicativo foi lançado lá no final de março com o nome Gay Alert. De acordo com Henk Krol, há um aumento no número de boletins de ocorrência cada vez que a mídia dá destaque ao aplicativo: “Espero um aumento no número de boletins de ocorrência, porque eles podem ser arquivados mais rapidamente desta maneira.”

**Inventário**

O aplicativo holandês contra a homofobia é baseado em seu similar belga, que foi criado por Bert Vermeire. Ele trabalha numa agência de publicidade em Bruxelas e pensou no aplicativo depois de ter visto uma campanha do movimento anti-homofobia Outrage! no Facebook. “As pessoas eram convidadas a criar uma estratégia para criar um inventário da violência homofóbica”, conta Vermeire.

Números divulgados recentemente mostram que houve um aumento substancial de incidentes de homofobia na Holanda em 2010. O número de casos dobrou em relação a 2009. O COC, grupo holandês de defesa dos direitos da comunidade LBTG, diz que 7 a cada 10 homossexuais na Holanda – tanto gays como lésbicas – sofre violência homofóbica em algum momento de suas vidas.

Categorias: Cultura e Mídia, Europa

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Search

Whatsapp

Pressenza Whatsapp

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.