O navio ResQ People vai ao mar para a sua primeira missão nas águas do Mediterrâneo e, de acordo com a organização, operará junto “à frota civil empenhada em salvar vidas humanas”. A ResQ People (ex Alan Curdi) é uma embarcação de 39 metros que já navegou o Mediterrâneo central para socorrer os náufragos, com a organização alemã Sea-Eye. Há exato um ano era lançada a ideia de um novo navio humanitário.

A tripulação da primeira missão é formada por um chefe, um comandante, primeiro e segundo oficiais, um diretor de máquinas, maquinistas e marinheiros. Além deles, fazem parte do time um médico e uma enfermeira, seis socorristas (dentre os quais dois são mediadores culturais), uma gerente de logística para coordenar a assistência dos náufragos à bordo do navio e um cozinheiro. Trata-se de uma tripulação internacional, com pessoas provenientes de seis países diferentes que inclui tanto figuras profissionais da marinha, contratadas para as missões, quanto voluntários especializados.

“O sonho se tornou realidade. Estamos radiantes e comovidos. Comovidos repensando nos tantos que acreditaram e acreditam nesse projeto e o apoiaram de todas as formas, com doações pequenas ou grandes. Radiantes porque tudo isso foi possível graças ao time que dia após dia preparou o navio para seu melhor. Cada vida humana é preciosa. E deve ser salva e ajudada quando se encontra em dificuldades. A ResQ nasceu para isso”, declararam Luciano Scalettari e Gherardo Colombo, respectivamente Presidente e Presidente Honorário da ResQ.

Para saber mais sobre o projeto, visite o site da ResQ


Traduzido do italiano por André Zambolli, revisado por Cristiana Gotsis

O artigo original pode ser visto aquí