O Projeto “Ágora dos Habitantes da Terra” lançou recentemente a campanha Água, bem público mundial. O objetivo da campanha é parar a devastação da água perpetrada pelas poderosas oligarquias globais. No próximo dia 15 haverá uma reunião informativa na web. O encontro está marcado para às 18 horas e o link será enviado para quem tiver interesse em participar.

De acordo com informações dos organizadores da campanha Os organizadores da campanha a água continua sendo uma mercadoria saqueada, sujeita a uma devastadora dominação comercial e financeira. A água está doente em toda parte, poluída e explorada até o esgotamento das fontes. Os rios morrem, os lagos secam. Mais de um terço das águas subterrâneas do mundo são impróprias para uso humano. Mais de mil crianças, menores de 6 anos, morrem todos os dias de doenças devido à falta de água ou à sua má qualidade. Cerca de 2,1 bilhões de pessoas não sabem o que é água potável e 4,2 bilhões não têm banheiros adequados.

Hoje, nada impede o controle brutal e predatório da água mundial por interesses privados famintos de dinheiro. Por esta razão foi lançada a campanha, Água, bem público mundial, no dia 22 de março de 2021, Dia Mundial das Águas.

O objetivo: parar a devastação da água perpetrada pelas poderosas oligarquias globais que continuam tratando a água vital (antes, bem comum) como “uma mercadoria” cada vez mais rara e, portanto, rentável. Ao inserir a água na Bolsa de Valores, no último 7 de dezembro, esses verdadeiros predadores confirmaram explicitamente, que não querem mudar, de forma alguma, o saque da água e da natureza. No contexto de uma consequente escassez crescente, a insegurança hídrica tornou-se uma característica da vida no nosso planeta. Vamos parar os saqueadores.

A campanha tem três objetivos principais:

  • Livrar a água do financiamento predatório, começando pelo embargo de empresas cotadas na Bolsa que especulam sobre a água, necessária para a vida, água vital e pela substituição da gestão de serviços hídricos, ao nível de bacias hidrográficas, a um governo público comunitário da água;
  • Proteger a água, garantindo a sua preservação, seu bom estado ecológico e sua capacidade de regeneração natural, enquanto bem público mundial não alienável e não privatizável, reconhecendo os direitos da natureza pela outorga de personalidade jurídica aos corpos hídricos, tais como rios, lagos, zonas úmidas…
  • Retirar a água da cultura de rivalidade e de violência pelo incentivo a práticas de vida, do local ao planetário, baseadas na responsabilidade conjunta, na partilha, no respeito pelos direitos universais à vida de todos os habitantes da Terra, na solidariedade e na fraternidade. Ao contrário do que está acontecendo, e certamente acontecerá, na ausência de uma inversão das tendências, a resiliência deve ser coletiva, global.

Para mais detalhes, consulte a breve descrição da campanha no site: https://agora-humanite.org/

As demonstrações de interesse e apoio são bem-vindas

Escreva para: agora.humanity@gmail.com

Primeira reunião informativa na web: 15 de abril às 18h.

O link será enviado sob demanda.

Agora des Habitants de la Terre

Resolução da Assembleia Mundial de 22 de março de 2021

Bruxelas, 23 de março de 2021


Traduzido do francês para o português por Samila Matos / Revisada por Mônica Marins