Jornada de Abertura do Fórum Humanista Europeu 2018

12.05.2018 - Redação São Paulo

This post is also available in: Inglês, Espanhol, Francês, Italiano, Grego

Jornada de Abertura do Fórum Humanista Europeu 2018

Realizou-se hoje a sessão de abertura do V Fórum Humanista Europeu de 2018. Aconteceu no auditório da Faculdade de Ciências da Educação da UNED, com a presença de pessoas e organizações de 40 países, muitos deles europeus mas também asiáticos, africanos e americanos.

O Fórum começou de forma poética com as palavras que Guillermo Sullings escreveu em seu agradecimento ao processo humano em seu livro “Crossroads and future of the human. Os passos em direção à nação humana universal “, e que queremos resgatar agora:

Somos a vida que emergiu das águas.

Nós somos os peixes que queriam ver o sol.

Somos o dinosauro que queria sentir.

Somos o primata que se pôs de pé e quis pensar.

Somos o primeiro homem que superou o medo e se aproximou do fogo até dominá-lo.

Somos a evolução e somos história.

Somos os descendentes daqueles que uma e outra vez mudaram suas vidas e mudaram o mundo.

Somos os filhos da espécie humana. Nós pudemos antes, poderemos agora

Em seguida, passou-se a dar a bem-vinda para todos os presentes, ao mesmo  tempo explicando as origens do Fórum, com estas palavras:

Olá e bem vindos ao 5º Fórum Humanista Europeu

Bem-vindo a todos os amigos que vieram de outros continentes, e aqueles que vieram de toda a Europa: Áustria, Bélgica, Chipre, República Checa, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda, Itália, Países Baixos, Portugal e Reino Unido, e, claro, todos vocês que vieram de toda a Espanha, que desta vez é o país anfitrião!

A corrente conhecido como Humanismo Universalista foi fundada pelo Silo, na Argentina, em 1969. Então, havia uma ditadura militar contrária  à corrente não-violenta que ele pregava, pelo que proibiram-no de falar nas cidades e lhe disseram “se você quiser falar, vai falar com as pedras “. Assim, ele pronunciou seu discurso nas montanhas, conhecido como “Cura do Sofrimento” na frente de algumas centenas de seguidores e meios de comunicação internacionais. Nela, Silo falou sobre a diferença entre dor e sofrimento; a origem dele e como superá-lo. Ele também falou sobre as diferentes formas de violência, enfatizando a relação entre a violência interna e o sofrimento humano.

Em mais de 40 anos de intensa dedicação, Silo desenvolveu um corpo de doutrina e prática de considerável amplitude, particularmente relevante nesta encruzilhada histórica em que vivemos hoje. Embora ele tenha falecido em 2010, seu trabalho continua a inspirar o trabalho de muitos.

Neste acelerado avanço em direção à nação humana universal que vivemos hoje, queremos destacar um aspecto importante, que é:

Não poderemos alcançar mudanças sociais ou institucionais se não alcançarmos mudanças internas, em nossas cabeças e em nossos corações. A mudança de propósito e direção em nossas vidas nos parece uma prioridade para conseguir modificar os processos humanos.

Seguindo essa premissa, as áreas temáticas do Fórum, além de aprofundar os fatos relevantes para os seus temas, certamente também irão indagar as condições mais profundos que determinam nossas condutas…

Mas não vamos nos atrasar com as coisas já expressas no ‘Manifesto’ e no programa de atividades!

Temos o prazer de deixar com vocês o Professor Tiberio Feliz, representando o Reitor da UNED, que abrirá oficialmente o Fórum.

Depois desta apresentação ocorreram três mesas redondas, todas coordenadas por editores de nossa Agência Pressenza, e que serviram como uma pequena amostra do que se quer mostrar e construir durante o Fórum Humanista nos próximos dias.

Na primeira das mesas, realizaram uma análise a partir de uma perspectiva planetária, sobre o que nos une em direção à nação humana universal. Coordenado por Tony Robinson, Guillermo Sullings compartilhou reflexões sobre a sua interpretação da nação humana universal – imagem que Silo propôs a nível social – e como caminhar em direção a ela; o Juiz Bastasar Garzón falou sobre a Jurisdição Universal; Nicole Ndongala -Presidente da Associação Karibu – que falou sobrea a migração em primeira pessoa, e o médico Carlos Umana, costa-riquense e membro das organizações antinucleares ICAN e IPPNW, alertou sobre o perigo de um conflito nuclear neste exato momento histórico.

Mais tarde, foi feita uma projeção a futuro desde uma perspectiva européia. As intervenções foram relacionadas ao papel da Europa, no que faz para unir seus povos e construir pontes com outras regiões e povos do planeta.

Neste caso, Ricardo Arias moderou o intercâmbio, que envolveu a Siloísta e deputada francesa (por França Insubmissa), Sabine Rubin, o economista e político Riccardo Petrella que chamou a rebelar-se, e o neurocientista Piero Giorgi, que afirma que a natureza do ser humano é não-violenta.

A última mesa composta se concentrou em “uma nova cultura de um mundo novo” que procuram entrar na compositiva, sobre a quais os pilares imprescindíveis para construir a nação humana universal. Coordenada por Juana Pérez, foi uma mesa de mulheres com os pés no chão, produto de sua experiência como ativistas sociais. Todos eles concordaram que este novo mundo não está no futuro, está aqui e já está sendo construído. Já está sendo construído quando se conformam âmbitos de democracia direta, como observou a jornalista e editora de Pressenza para a Grécia, Marianella Kloka- em seu país; nos projetos econômicos que se colocaram em  pé e que respondem a um novo modelo social colaborativo e não competitivo, dos quais falou Mayte Quintanilla -Presidente da HRBU-. Ou na confluência de culturas que já vivem os jovens, obrigados a migrar devido a falta de emprego, mas enriquecidos -ao mesmo tempo- pelo encontro com outros povos, como destacado pelo jovem antropóloga Clara Gómez Placito.

O dia terminou com versos em diferentes línguas de diferentes poetas, acompanhados pelo violão de Nadège Gattoni.

Adiantamos algumas imagens feitas pelos participantes com seus telefones.

 

Categorias: Assuntos internacionais, Direitos Humanos, Ecologia e Meio Ambiente, Economia, Europa, Humanismo e Espiritualidade, Não discriminação, Não violência, Paz e Desarmamento, Política
Tags: , , , , , ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Apresentação de vídeo: O que é a Pressenza

Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.