Na passada segunda-feira, a polícia tailandesa prendeu duas mulheres no aeroporto Suvarnabhumi de Banguecoque sobre a acusação de tráfico de 109 animais selvagens.

Em um comunicado à imprensa, o Departamento de Parques nacionais, Vida Selvagem e Conservação de Plantas confirmou que os animais foram encontrados em duas bagagens durante a inspeção de raio-X.

As autoridades rapidamente prenderam as duas mulheres indianas, que o Bangkok Post identificou como Nithya Raja, 38, e ZakiaSulthana Ebrahim, 24. Os agentes apanharam-nas antes que estas conseguissem embarcar no voo, com destino a Chennai.

Foram encontradas várias espécies de animais selvagens, incluindo dois tatus, dois porcos-espinhos, duas cobras, 35 tartarugas e 50 lagartos divididos entre as duas malas. Apesar de bastante desidratados, a maior parte dos animais estava vivo, com só duas mortes relatadas.

A maior parte destas espécies são extremamente protegidas e não se adaptam a qualquer ambiente. As tartarugas amarelo-manchadas do rio estão nalista internacional de animais vulneráveis.

Thailands-Department-of-National-Parks-Wildlife-and-Plant-Conservation

Thailands-Department-of-National-Parks-Wildlife-and-Plant-Conservation

As suspeitas foram detidas e acusadas de violar a lei Tailandesa de Conservação e Proteção da Vida Selvagem, a lei de doenças animais e a lei alfandegária. Ambas encaram até 10 anos de prisão.

As autoridades ainda não partilharam quais eram as suas intenções caso tivessem aterrado com sucesso em Chennai. Também ainda não há informação sobre o paradeiro dos animais regatados, se necessitaram de cuidados especiais, se irão voltar para o seu habitat natural ou se vão para algum abrigo.

Isto não foi, no entanto, um incidente isolado, pois o tráfico animal é um problema comum nesta região. O acidente mais popular foi em 2019 quando um homem foi detido no aeroporto de Chennai depois de ter sido encontrado com uma cria de quatro meses de leopardo na sua mala.

Por exemplo, somente no último mês, as autoridades do aeroporto internacional de Chennai reportaram duas tentativas de tráfico de animais exóticos de a partir de Tailândia em apenas dois dias. Em um desses acidentes, o passageiro chegou de Banguecoque com um porco-espinho albino raro e um mico-leão-dourado (macaco de espécie em extinção) na bagagem.

Thailands-Department-of-National-Parks-Wildlife-and-Plant-Conservation

Thailands-Department-of-National-Parks-Wildlife-and-Plant-Conservation

Tráfico animal é uma atividade criminal bastante lucrativa e faz até $150 biliões por ano. Pesquisas mostram que o aumento de tráfico exótico está diretamente relacionado com o relaxamento das medidas de viagem depois do pico da pandemia.

De acordo com TRAFFIC, uma organização não-governamental que investiga tráfico de animais e plantas, o contrabando de animais exóticos é a quarta maior atividade ilegal, perdendo apenas para armas, drogas e tráfico humano.

Um relatório feito por TRAFFIC em março de 2022 mostra que pelo menos 70,00 animais selvagens e exóticos foram encontrados em 140 buscas em 18 aeroportos indianos entre 2011 e 2020. Mais de um terço destes crimes aconteceu no aeroporto internacional de Chennai.

O relatório diz: “O aeroporto internacional de Chennai, TamilNadu, possui o maior número de incidentes de apreensão de animais selvagens, seguido pelo Aeroporto Internacional ChhatrapatiShivaji, Mumbai e Aeroporto Indira Gandhi, em Nova Deli.

Mais de 70.000 animais selvagens, incluindo partes do corpo ou derivados, foram encontrados durante o período do estudo”, afirma o relatório. Este número, no entanto, está longe da realidade, pois uma parte significante do tráfico permanece desconhecido.

Thailands-Department-of-National-Parks-Wildlife-and-Plant-Conservation

Thailands-Department-of-National-Parks-Wildlife-and-Plant-Conservation