Mais de 50 artistas e intelectuais exigiram mais unidade das forças de oposição, para conseguir uma maior representação na Convenção Constitucional, a fim de redigir a nova Constituição do Chile.

Em uma carta pública, 61 personalidades proeminentes expressaram sua ‘profunda preocupação com o cenário complexo que o amplo e diversificado mundo da oposição está enfrentando’ antes de um dos eventos políticos mais importantes dos últimos 40 anos.

Em 11 de janeiro, os candidatos devem se registrar para eleger os membros da Convenção em abril de 2021. A respeito disso, os signatários apontaram que: ‘se perdermos de vista a relevância deste momento inicial e a oposição apresentar várias listas, a direita vencerá e estará exageradamente representada na entidade política. ‘

Eles advertiram que este fato terá graves consequências para o conteúdo da Constituição e, consequentemente, o processo constitucional não responderá às demandas e às aspirações expressadas pelo povo chileno nas mobilizações sociais que começaram em outubro de 2019.

O texto recorda que este mês um grupo de líderes políticos e sociais, de artistas e de povos proeminentes na vida nacional apelou publicamente à celebração de um acordo político e social para a construção de uma lista unitária da oposição, com uma grande integração de pessoas independentes, especialmente líderes sociais e culturais.

Neste sentido, os signatários exigem que os partidos, os movimentos políticos e as organizações sociais ‘trabalhem incansavelmente e cheguem a um acordo para apresentação de uma Lista Unitária da Oposição à Convenção Constitucional, com aproximadamente 60 por cento de candidatos independentes.

Eles também apelaram a todas aquelas forças para chegarem a um acordo sobre os conteúdos essenciais da nova Constituição, especialmente ‘o estabelecimento de um Estado de Direito Social e Democrático para construir um país mais justo e digno para todos. Nosso povo e este momento histórico exigem que nós estejamos à altura do desafio.’

Entre os signatários estão Raul Zurita, vencedor do Prêmio Nacional de Literatura e do Prêmio Rainha Sofia de Poesia Iberoamericana de 2020; Elicura Chihuailaf, vencedora do Prêmio Nacional de Literatura 2020; Claudio Di Girolamo Carlini, diretor de cinema e dramaturgo; os cantores e compositores Isabel Parra e Patricio Manns, e Jorge Coulon, integrante do emblemático grupo Inti-Illimani.

Outros signatários são os atores Alejandro Goic, Delfina Guzman, Alfredo Castro, Claudia Di Girolamo e Amparo Noguera, os escritores Pia Barros, Pedro Cayuqueo, Jorge Baradit e Marcela Serrano, entre muitos outros intelectuais.


Traduzido do inglês para o português por Mychelle Medeiros / Revisado por Luma Garcia Camargo