POEMA

 

 

Por Guilherme Maia

 

 

A mudança da percepção humana

Era objetivo do ódio.

Alçar a mentira ao maior dos pódios

Tendo os fatos da realidade como coisa insana.

O que forma o arcabouço da sociedade

Deixou de ser nosso oriente.

Para nos dar alimento à insaciedade

Desfiaram o senso e à razão firmaram seu poente.

Mortes incontáveis, por ser infinita cada vida,

Não contam como fonte de compaixão desaparecida.

O líder conta com o egoísmo e ignorância

Enredando pelo ódio a obliteração das mentes e a

Discordância.

Da boca maldita sai estrume do mal

Que embala mentes e corações

Dos que se deixam cegar e ao abismo

Vão seguindo do gabinete as sugestões.

Mas um dia libertará!

Do jugo, a verdade se desatará;

E cantando e sambando e cantando e sambando

Estancaremos nosso país, que está sangrando.