Escócia torna gratuita a distribuição de absorventes higiênicos

13.02.2021 - Londres, Reino Unido - Rédaction France

Escócia torna gratuita a distribuição de absorventes higiênicos
(Crédito de imagem: Sandor Molnar|https://pixabay.com/users/molisandor-518379/?utm_source=link-attribution&utm_medium=referral&utm_campaign=image&utm_content=507422)

Em 24 de Novembro, o Parlamento escocês aprovou por unanimidade uma lei que assegura a gratuidade na distribuição de absorventes higiênicos. Trata-se de um pioneirismo em nível mundial!

Por Anastasis Mauriac

A primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, afirma que se sente “orgulhosa por ter votado a favor dessa lei que é revolucionária”. Para combater a insegurança relacionada ao ciclo menstrual, a deputada trabalhista Monica Lennon lutou arduamente para que o texto fosse aprovado, lutando, por quatro anos, contra a ala conservadora do governo.

Ele ganhou a primeira batalha em 2018, quando seu projeto de lei sobre medidas gratuitas de proteção higiênica nas escolas e em universidades foi aprovado. A operação para tornar gratuitas as proteções higiênicas em âmbito nacional custarão ao governo cerca de 11 milhões de euros por ano. Seguirá o modelo de distribuição gratuita de preservativos, que foi introduzido em 2012.[1]

Em seu projeto de lei, Monica Lennon menciona as mulheres trans e diz que elas também são vítimas de insegurança menstrual sendo, portanto, beneficiadas pela aprovação dessa lei. Ela espera que essa iniciativa escocesa “envie um sinal ao mundo de que é possível liberar o acesso universal à proteção relacionada ao ciclo menstrual”. De fato, a insegurança menstrual é um problema social real que atinge muitas famílias.

A Plan International UK realizou uma pesquisa em 2017 revelando que, de uma amostra representativa de 1.000 mulheres jovens, na faixa etária de 14 a 21 anos, cerca de uma em cada dez não podia pagar por absorventes higiênicos no Reino Unido.

Do mesmo modo, na França, de acordo com a associação Règles Élémentaires, cerca de 1,7 milhões de mulheres francesas são vítimas da precariedade em relação à proteção do ciclo menstrual. Na França, foram lançadas iniciativas em nível individual e regional. Várias universidades francesas, como a Rennes 2 e a Sorbonne, criaram, em suas instalações, centros de distribuição gratuita de absorventes higiênicos. Uma iniciativa replicada pela região de Île-de-France durante o ano letivo de 2020 em doze escolas de ensino médio na região central de Paris.

Finalmente, em 28 de maio, por ocasião do Dia Internacional da Higiene Menstrual, a ex-secretária de Estado para a Igualdade de Gênero, Marlène Schiappa, anunciou “o projeto de distribuição gratuita de absorventes higiênicos para alunas do ensino médio, para detentas, para mulheres que vivem em condições precárias e as sem-teto”.[2] Agora nos resta esperar a França siga o exemplo da sua amiga escocesa.

[1] NHS HI-Net Grampian, manual de distribuição de preservativos grátis, L Allerton.

[2] A Escócia torna as proteções periódicas livres para todas as mulheres, Elle, novembro de 2020.

Categorias: Direitos Humanos, Europa
Tags: , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Search

Whatsapp

Pressenza Whatsapp

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.