Fórum de Mulheres Negras e Poder reúne mais de 100 mulheres negras do Nordeste em encontro virtual

09.12.2020 - Brasil - Redação Rio de Janeiro

Fórum de Mulheres Negras e Poder reúne mais de 100 mulheres negras do Nordeste em encontro virtual

 As eleições municipais de 2020 foram históricas. Pela primeira vez o número de pessoas negras candidatas superou o número de pessoas brancas, mas a presença das mulheres negras nos cargos públicos ainda são tímidos. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, em 53% das cidades brasileiras, nenhuma mulher negra ocupará a Câmara Municipal em 2021. Em números totais, 84.418 mulheres negras foram candidatas à vereança em 2020, mas apenas 3.634 foram eleitas, representando 6% nas novas câmaras municipais. Já em Pernambuco, das 35 prefeitas eleitas, 11 são negras e pardas, e das 287 vereadoras, 140 são negras e pardas. Esses e outros dados serão discutidos durante o II Fórum de Mulheres Negras e Poder do Nordeste, nos dias 10 e 11 de dezembro, em plataforma virtual.

O Dia Internacional dos Direitos Humanos, 10 de dezembro, foi o dia escolhido para o evento que trás o tema Decolonizando a Política. Com a pandemia do COVID-19, o encontro será realizado em plataforma online para mais de 100 mulheres negras que participaram da jornada eleitoral nas eleições municipais.

O encontro será realizado em dois dias em formato de painéis com análise das eleições e perspectivas futuras para as mulheres negras nos espaços de decisão. O primeiro dia é aberto ao público com transmissão online, já o segundo dia é fechado para as participantes. O evento tem como objetivo avaliar as ações voltadas para o fortalecimento de candidaturas de mulheres negras no Nordeste no pleito das eleições 2020. “O Fórum está na sua segunda versão, é um evento de suma importância nesse contexto pós eleitoral, onde campanhas como Eu voto em Negra e outras que se propuseram a enegrecer a política foi de grande repercussão e tiveram sucesso. Não chegamos na quantidade ideal, mas conseguimos afirmar e visibilizar que nós temos sim quadros competentes para propor e construir a política no Brasil. Ter mulheres negras, trans, lésbicas, mulheres que fazem a história desse país e foram intensamente invisibilizadas no processo histórico do Brasil. Esse é um momento de análise e diálogo, porque o racismo continua na dimensão política desse país. Não basta colocar mulheres negras, é preciso acompanhar, vão precisar de apoio nesse lugar, de valorização e de reconhecimento. A voz feminina negra chegando nesse lugar é recente, e a nossa pauta é o fim do racismo”, disse Itanacy de Oliveira, coordenadora do Projeto Mulheres Negras e Democracia.

O Fórum faz parte do Projeto Mulher Negra e Democracia, impulsionado pela Casa da Mulher do Nordeste, Centro das Mulheres do Cabo, Movimento das Mulheres Trabalhadoras Rurais do Nordeste, em parceria com a Rede de Mulheres Negras de Pernambuco e a Rede de Mulheres Negras do Nordeste, com o apoio do Fundo Mujeres Del Sur.

I Fórum Nordeste Mulheres Negras e Poder, Fevereiro 2020

Serviço

II Fórum de Mulheres Negras e Poder no Nordeste
10 e 11 de dezembro
Hora: 9h – 17h30

Aberto ao público: dia 10/12 (quinta)
https://www.youtube.com/c/EuVotoemNegra ou https://web.facebook.com/euvotoemnegra

Assessoria de Comunicação:

Manú Castro – 81.98186.0484
Rafael Negrão – 81. 81 9511-1987

Categorias: Ámérica do Sul, Diversidade, Gênero e feminismos, Nota de imprensa
Tags: , , , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Search

Whatsapp

Pressenza Whatsapp

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.