Um olhar humanista sobre o Bem Viver

24.09.2019 - Buenos Aires, Argentina - REHUNO - Red Humanista de Noticias en Salud

This post is also available in: Espanhol

Um olhar humanista sobre o Bem Viver
(Crédito da Imagem: Juan Carlos Marín)

Do ponto de vista humanista, entende-se por “bem viver” um estilo de vida pessoal e social no qual o ser humano encontra as melhores condições para desenvolver a sua existência plena no mundo.

O termo “bem viver”, retirado da cultura andina, designa um tipo de vida comunitária em harmonia com o seu ambiente natural, e onde a identidade do indivíduo integrado no ambiente natural e também social, é regida por uma cosmovisão que o integra ao universo.

No entanto, esta paisagem está muito distante da paisagem urbana das grandes cidades, onde crescentes grupos humanos vivem concentrados e amontoados, e onde a poluição ambiental e a insegurança representam uma ameaça permanente à vida.

A partir dos processos de industrialização e consequente migração das populações do campo para as cidades, ocorridos no ocidente na era moderna, instala-se uma nova paisagem ambiental e social, onde gradualmente o ser humano, ao mesmo tempo em que sofre a desconexão com seu ambiente natural, enfraquece sua relação com a comunidade.

Assim ele começa a construir uma identidade isolada, separada não só do seu mundo exterior, mas fundamentalmente da sua própria interioridade.

Aqui é importante distinguir o contato com a interioridade, da introspecção e do isolamento, também características destes tempos, onde as pessoas se perdem e se desorientam ao não encontrar o caminho que leva a um encontro profundo consigo mesmas….

Começa a se consolidar um sistema que sobreviveu até hoje, caracterizado pela insatisfação pessoal, degradação ambiental e crescimento da violência nas relações, em um contexto de concentração econômica e coisificação dos valores humanos.

O estilo de vida que corresponde a este sistema é de uma sociedade de pessoas isoladas e incomunicáveis que enfatizam o individualismo, a competição e a posse do material como valor máximo.

Do ponto de vista da saúde, tudo isto conduz a uma situação paradoxal. Porque, embora tenha havido avanços no conhecimento e desenvolvimento tecnológico que permitem o tratamento de muitas doenças, surgem novos problemas ligados a fatores que vão além da mera biologia.

Assim, a degradação do meio ambiente, ligada à exploração inescrupulosa que não mede o impacto ambiental e só vê o benefício econômico para as grandes empresas e a crescente violência que tende a caracterizar uma sociedade de maus-tratos e coisificação, onde o valor do humano é eclipsado, são as causas mais relevantes da doença atual.

Mas o processo humano continua e, apesar deste panorama, ou talvez precisamente por causa dele, há uma insinuação de urgência e uma profunda necessidade de encontrar canais que coloquem o ser humano de volta no caminho da humanização, mais próximo daquela imagem do bem viver.

É, pois, imperativo pretender uma mudança na direção da vida pessoal e social. Uma mudança que rompa com esta atitude centrípeta e coloque a vida plena como valor central.

Assim, uma atitude que leve ao bem viver será aquela que harmonize as diferentes dimensões do humano; o físico, o psicossocial, o ambiental e o espiritual, como expressão de uma nova sensibilidade e de um sentido transcendente característico de uma etapa que supera a evolução humana.

Pensar, sentir e agir na mesma direção, romper as contradições, um comportamento solidário que rompa o confinamento sufocante e um cuidado adequado do corpo e da mente serão o início de uma nova etapa que se sintetiza na orientação para o cuidado do meio ambiente, dos outros e da parte mais profunda de cada um de nós.

Do ponto de vista humanista, isto chamamos de “bem viver”.

Categorias: Humanismo e Espiritualidade, Internacional
Tags: , , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Pesquisa

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.