Lula manda carta a general Mourão: ‘Faça um curso sobre humanismo’

20.09.2018 - São Paulo, Brasil - Redação São Paulo

This post is also available in: Espanhol

Lula manda carta a general Mourão: ‘Faça um curso sobre humanismo’
Lula, ao meio, ao lado da mãe, Lindu (esq.), que criou oito filhos sozinha. (Crédito da Imagem: Lula. Arquivo pessoal.)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou a declaração do general da reserva Hamilton Mourão (PRTB), vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência, ao dizer que as famílias pobres só com mãe e avó são “fábricas de desajustados”. Em carta, Lula classificou o conceito do general como medíocre. “Um conselho, faça um curso sobre o Humanismo”, escreveu.

“Eu e sete irmãos fomos criados por uma mulher analfabeta chamada Dona Lindu e duvido que exista alguém na sociedade brasileira que educou os filhos melhor do que ela. Pode ter igual, melhor nunca”, relembra o ex-presidente.

O general afirmou que a falta de homens em casa faz os filhos tenderem a entrar no crime organizado. Para Lula, com pensamentos como esses, o candidato à vice-presidente não poderia ter chegado ao cargo que ocupou no Exército, muito menos na política. “Se o senhor já pensava assim não deveria ter chegado a general e muito menos querer ser vice-presidente”

Leia a íntegra da mensagem de Lula ao general:

Curitiba, 19 de setembro de 2018

“General Mourão, não julgue avós e mães pobres pelo seu conceito medíocre sobre a espécie humana. Se o senhor já pensava assim não deveria ter chegado a general e muito menos querer ser vice-presidente. 

Eu e sete irmãos fomos criados por uma mulher analfabeta chamada Dona Lindu e duvido que exista alguém na sociedade brasileira que educou os filhos melhor do que ela. Pode ter igual, melhor nunca. 
General, um conselho, faça um curso sobre o Humanismo.”

Lula

A declaração do vice de Bolsonaro teve muitas reações nas redes. Manuela D’Ávila (PCdoB), candidata a vice na chapa de Fernando Haddad (PT), disse considerar a fala um desrespeito com as mulheres que criam os seus filhos e superam diversas ausências, além da figura paterna. “Elas superam a ausência do Estado, da creche e de investimentos públicos em políticas que emancipem essas mulheres. É um desrespeito total ao nosso país. Porque o Brasil é construído pelo esforço dessas mulheres”, afirmou.

A jornalista Rachel Sheherazade, conhecida por ter posicionamentos à direita, também se posicionou contra. “Sou mulher. Crio dois filhos sozinha. Fui criada por minha mãe e minha avó. Não. Não somos criminosas”, publicou em seu Twitter, finalizando com a tag #EleNão.

O candidato à Presidência pelo Psol, Guilherme Boulos, associa a declaração de Mourão com a rejeição de Bolsonaro – que chega a 42%, segundo o Ibope. “Desrespeita milhões de brasileiras chefes de família e milhões de pessoas que foram criadas por suas mães e avós. Essa candidatura de dois desajustados merece a rejeição que tem”, disse.

O escritor Marcelo Rubens Paiva lembra que a figura paterna foi tirada de sua casa durante a ditadura civil-militar. “Mourão afirma nas entrelinhas que mulher não sabe criar filhos. Fui criado pela minha mãe e irmãs, porque a ditadura matou meu pai aos 11 anos, e meu avô morreu de tristeza dois anos depois”, publicou.

Categorias: Ámérica do Sul, Opinião, Política
Tags: , , ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.