Dia da mulher negra e dia do orgulho crespo: datas que ampliam espaços de luta

24.07.2018 - São Paulo, Brasil. Brasil de Fato - Redação São Paulo

Dia da mulher negra e dia do orgulho crespo: datas que ampliam espaços de luta
No dia da Mulher Afro Latino-Americana e Caribenha e no Dia do Orgulho Crespo, milhares de mulheres negras tomam as ruas em marcha. (Crédito da Imagem: Janine Moraes/Ministério da cultura)

Por Débora Garcia | Brasil de Fato

“Quando uma mulher negra se move, o mundo inteiro se move junto”. Essa importante afirmação, da filósofa e ativista Angela Davis, se torna cada vez mais acessível e concreta para as mulheres negras brasileiras.

Na perspectiva histórica brasileira, a compreensão da interseccionalidade entre gênero, classe e raça, o fortalecimento do feminismo negro e a ascensão de governos ligados aos movimentos sociais, a partir de 2003, abriu espaço para que as demandas do movimento de mulheres, bem como do movimento negro, fossem inseridas nas pautas da agenda política nacional.

Com o objetivo de reforçar o dia da Mulher Afro Latino-Americana e Caribenha, comemorado, amanhã, em 25 de julho, e em atenção às pautas dos movimentos de mulheres negras brasileiras, a então presidenta Dilma Rousseff sancionou a Lei nº 12.987/2014, que define a mesma data como o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra.

Tereza de Benguela foi uma líder quilombola que viveu no Brasil durante o século 18 no estado do Mato Grosso. Com a morte de seu companheiro, passou a liderar o Quilombo do Piolho, entre 1750 e 1770. Durante duas décadas, o quilombo sob sua liderança reuniu mais de cem pessoas entre negros e índios. Além de resistirem fortemente à escravidão, desenvolveram uma sólida organização social.

Pautar Teresa de Benguela, as mulheres negras, afro-latino-americanas e caribenhas, através da instituição de um dia de luta, é sem sombra de dúvidas, um importante mecanismo para que as mulheres negras brasileiras tenham a oportunidade de fortalecer o seu senso de identidade, reconhecendo-se na história de inúmeras mulheres negras que foram protagonistas na luta por liberdade e direitos, no entanto, foram silenciadas e invisibilizadas pela historiografia oficial.

Na sequência, em 26 de julho, comemora-se no estado de São Paulo, o Dia do Orgulho Crespo (Lei n° 16.682/2015). Dentre muitos objetivos, visa fortalecer a identidade étnica afro-brasileira, vez que o alisamento do cabelo, foi um dos mais recorrentes processos de opressão da identidade étnica da população negra brasileira no pós-abolição. A Lei foi proposta pela deputada estadual Leci Brandão, mulher negra fortemente ligada aos movimentos culturais, sociais e políticos da população negra.

Vale destacar que o fortalecimento e a ampliação dessas agendas passam incondicionalmente pela inserção de mulheres, negras ou não, nas instâncias políticas de poder e decisão. Haja vista que, ambas as datas citadas, foram propostas e/ou sancionadas por mulheres.

Esses atos legislativos se refletem diretamente na mobilização politica da população. Assim, tanto no dia da Mulher Afro Latino-Americana e Caribenha como no Dia do Orgulho Crespo, milhares de mulheres negras tomam as ruas em marcha, em todo o país, pautando o seu direito de ser e existir, em uma sociedade sem violência, na qual prevaleça o bem viver e a igualdade de oportunidades.

Essas são demandas de difícil compreensão, principalmente em um país efetivamente racista, machista e classista como o Brasil. Mas não são impossíveis para quem se dispor a reconhecer os próprios privilégios e a olhar para a nossa história com criticidade.

Pra começar, te convido a conferir a vasta agenda de eventos em torno da pauta e também a participar da  Marcha das Mulheres Negras, cujo lema deste ano é “Por nós, por todas nós e pelo bem viver! Exigimos o fim da violência e negligência do Estado”. 

Serviço:
Marcha das Mulheres Negras de São Paulo
Data: 25/07/2018 
Concentração a partir das 17h na Praça Roosevelt/São Paulo

Categorias: Ámérica do Sul, Direitos Humanos, Não discriminação
Tags: , , ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.