Vivências viventes

08.03.2017 - Brasilia, Brasil - Mídia NINJA

Vivências viventes
(Crédito da Imagem: Mídia NINJA)

A Ocupação Dulcina Vive luta pela revitalização e manutenção do espaço multicultural localizado no Conic, coração de Brasília, e que é alvo da cobiça e intolerância daqueles que deixaram este importante espaço em defesa da cultura se degradar.

Foto Mídia NINJA

A Mídia NINJA, como um corpo coletivo, tem se identificado e construído uma trajetória junto às diversas pessoas das artes cênicas, visuais e teatrais que vivem e respiram Dulcina de Moraes, uma mulher histórica símbolo de resistência na cultura de Brasília. Nesta construção, uma série de boas consequências se formaram e se consolidaram, resultando num processo orgânico de confiança.

Acúmulos e afetos são características comuns em ocupações, principalmente quando se trata de uma ocupação com uma diversidade de histórias como a Ocupação Dulcina Vive. A comunicação e sua caminhada se fazem essenciais nestes espaços e têm um papel importante – mostrar ao externo o interno, explícito e o abstrato numa lógica de diferentes narrativas, de diferentes viventes.

Foto Mídia NINJA

Sábado ensolarado, perfeito para olhares e sorrisos, foi o cenário que escolhemos para mostrar nossa caminhada e construção coletiva aos viventes da ocupação. Sentados em roda, no chão e à altura dos olhos, apresentamos nossa subversiva tecnologia de humanidades e vidas coletivas, algo não muito diferente do que vivem provisoriamente enquanto revolucionam o Complexo Cultural Dulcina de Moraes.

“Narrativas Independentes, Jornalismo e Ação”, NINJA, Mídia, Mídia NINJA – palavras certeiras que aos ouvidos soaram bem, somadas ao trabalho coletivo, trouxe até brilho aos olhos, imagina?! Sim, olhos brilhantes e encantados que nos encantaram enquanto mostrávamos que o impossível sempre foi possível. O diálogo entre anseios e temores, permeado por uma imensa vontade de fazer a diferença em um mundo que não respeita o diferente, completou o cenário.

Foto Mídia NINJA

O resultado? A certeza de que só através do associativismo e da luta coletiva conseguiremos mudar o atual estado de coisas. O mundo tenta a todo custo colocar o indivíduo a frente do coletivo, fazendo uso de discursos que até podem soar bem aos ouvidos, mas que escondem a lógica perversa da exclusão em todas as suas formas. Querem nos falar como devem ser nossos corpos, quem devemos amar, a quais deuses adorar. Encarceram-nos numa lógica servil de trabalho que aprisiona todo o nosso potencial.

Mas não estamos sozinhos na jornada e a Ocupação Dulcina Vive é mais uma expressão da capacidade humana em transpor obstáculos e a reconhecer em outrem aquilo que carregamos em nós mesmos: a nossa natureza social que é capaz de transformar uma adversidade em mais um estímulo para seguirmos na busca de uma sociedade mais igualitária, tolerante e, principalmente, fraterna.

Dulcina Vive e com ela todo o seu legado em mostrar a capacidade das múltiplas, coloridas e poliamorosas expressões humanas! Celebremos a diversidade, a coletividade e nossa força que transforma a realidade.

Foto Mídia NINJA

Categorias: Ámérica do Sul, Cultura e Mídia, Opinião
Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Boletim diário

Indique o seu e-mail para subscrever o nosso serviço diário de notícias.


Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.