Polônia: 250 mil nas ruas contra o governo

08.05.2016 - Deutsche Welle

Polônia: 250 mil nas ruas contra o governo

Poloneses realizam em Varsóvia maior protesto desde a queda da Cortina de Ferro. Para manifestantes, políticas do partido conservador no poder são antidemocráticas e prejudicam a posição do país dentro da União Europeia.

Cerca de 250 mil poloneses foram às ruas de Varsóvia neste sábado (07/05), em protesto contra as políticas do governo conservador, que, para os manifestantes, são antidemocráticas e prejudicam a posição da Polônia dentro da União Europeia.

O protesto já é considerado pela imprensa local o maior da história da Polônia desde a queda da Cortina de Ferro e foi realizado sob o lema: “Nós estamos e vamos continuar na Europa.” Ele foi organizado pelo partido opositor Plataforma Cívica e pelo movimento Comitê para a Defesa da Democracia, conhecido pela sigla KOD.

Os atuais protestos dão continuidade a uma série de manifestações contra as mudanças que deram mais poder de intervenção ao governo, liderado pelo eurocético partido Lei e Justiça, sobre o Tribunal Constitucional Federal, restringindo a independência da instituição, além de terem possibilitado maior controle sobre a mídia e outras instituições.

O movimento para assumir mais controle sobre o judiciário e os meios de comunicação tem dividido a Polônia e posto em alerta a União Europa. Bruxelas lançou um processo inédito para averiguar se as reformas do governo polonês não violariam as regras democráticas do bloco e se não estariam sujeitas a punições.

Manifestantes levaram bandeiras polonesas e da União Europeia para o protesto

Manifestantes levaram bandeiras polonesas e da União Europeia para o protesto

Em 2014, Bruxelas introduziu o mecanismo da “regra da lei”, que permite ao bloco investigar se um Estado-membro estaria violando normas democráticas comuns. Se for considerado culpado, o país pode ser excluído das votações da UE. Esse procedimento, no entanto, nunca foi utilizado.

Agitando bandeiras polonesas e da União Europeia, os manifestantes exigiram neste sábado que o partido retire suas mudanças planejadas para a lei de vigilância.

A maioria dos partidos da oposição participou da iniciativa, que contou também com a presença do ex-presidente Bronislaw Komorowski. “Estamos aqui porque queremos lutar pela liberdade e pela democracia”, declarou.

Reunidos em frente à sede do governo em Varsóvia, os manifestantes agitavam bandeiras vermelhas e brancas, as cores do país, e bandeiras europeias, gritando slogans pró-UE.

A iniciativa convocada para este sábado surge no mesmo dia em que outra manifestação, a favor do governo, ocorreu também nas proximidades da praça central de Varsóvia. Ela reuniu cerca de 2.500 pessoas.

Este artigo não está sob Licença Creative Commons e não pode ser reproduzido de nenhuma forma. O mesmo é válido para a foto.

Categorias: Europa, Internacional, Política
Tags: , , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

Pesquisa

Informe Pressenza

Informe Pressenza

Caderno de cultura

Caderno de cultura

O Princípio do fim das armas nucleares

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Canale YouTube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

xpornplease pornjk porncuze porn800 porn600 tube300 tube100 watchfreepornsex

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.