Confronto entre Israel e Hamas se intensifica na Faixa de Gaza

09.07.2014 - Paulo Genovese

Confronto entre Israel e Hamas se intensifica na Faixa de Gaza
(Crédito da Imagem: DW)

Exército israelense bombardeia intensamente a região há dois dias, enquanto Hamas lança mísseis contra Israel. Mais de 40 palestinos já morreram, inclusive mulheres e crianças. Potências ocidentais pedem moderação.

O fogo-cruzado entre palestinos e israelenses na Faixa de Gaza se intensificou nesta quarta-feira (09/07). A Força Aérea de Israel bombardeia a região a intervalos de cinco minutos, aproximadamente. Em contrapartida, militantes palestinos continuam lançando mísseis sobre o território israelense.

“Nós decidimos intensificar ainda mais os ataques ao Hamas e a organizações terroristas em Gaza. As forças de defesa de Israel estão preparadas para qualquer opção. O Hamas pagará um preço alto por atirar contra cidadãos israelenses”, declarou o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.

Pelo segundo dia consecutivo de conflito, mísseis disparados contra Tel Aviv são interceptados pelo sistema antimísseis Iron Dome. Militares afirmaram que somente nesta quarta-feira 48 mísseis atingiram Israel e outros 14 foram pegos pelo Iron Dome.

O Exército também informou ter bombardeado 550 alvos pertencentes ao Hamas, incluindo 60 lançadores de mísseis e 11 casas de membros da liderança. Autoridades palestinas contestam a informação, porém, afirmando que no mínimo 25 residências ficaram danificadas ou destruídas, nem todas pertencentes a militantes.

Desde a noite de terça-feira, a Força Aérea de Israel lançou mais de 400 toneladas de munição sobre a Faixa de Gaza, segundo o jornal israelense Ha’aretz. Líderes israelenses já alertaram quanto a um conflito prolongado e uma possível invasão por terra do território palestino, caso os disparos prossigam. O gabinete de segurança de Netanyahu aprovou a mobilização de 40 mil reservistas.

Negociação de paz

Após um encontro de emergência com a liderança em Ramallah, o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, condenou o bombardeio pelo Exército israelense: “O assassinato de famílias inteiras é genocídio, que está sendo praticado por Israel sobre nosso povo”, condenou.

Segundo autoridades palestinas, em dois dias de conflito mais de 40 cidadãos já morreram na região dominada pelo Hamas. A grande maioria eram civis, incluindo mulheres e dez crianças. Mais de 300 pessoas ficaram feridas. Do lado de Israel, não houve mortes ou feridos graves, informa a imprensa local.

O atual conflito entre Israel e a Faixa de Gaza é o mais sério desde a Guerra dos Oito Dias, em 2012. O estopim das ofensivas foi o rapto e morte de três jovens israelenses na Cisjordânia. Os Estados Unidos e a União Europeia advertem contra uma escalada de violência, pedindo moderação aos dois lados, com vista a um cessar-fogo. As negociações de paz entre Israel e palestinos, mediadas pelos EUA, fracassaram em abril.

O presidente americano, Barack Obama, enfatizou que seu país continua apoiando uma solução para a paz na região, que inclua coexistência de dois Estados. “A única solução é um Estado democrático judeu que viva em paz e segurança, lado a lado, com um Estado palestino independente e estabelecido”, escreveu o chefe de Estado em artigo a ser publicado nesta quinta-feira pelo semanário alemão Die Zeit.

Este artigo não está sob Licença Creative Commons e não pode ser reproduzido de nenhuma forma. O mesmo é válido para a foto.

Categorias: Assuntos internacionais, Internacional, Oriente Médio
Tags: , ,

Boletim diário

Digite seu endereço de e-mail para assinar o nosso serviço de notícias diárias.

O Princípio do fim das armas nucleares

2a Marcha Mundial da Paz e da Não-violência

Documentário 'RBUI, o nosso direito de viver'

Milagro Sala

Canale youtube

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

International Campaign to Abolish Nuclear Weapons

Arquivo

Except where otherwise note, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.