“É hora de construir uma nova educação”, é desde esse interesse que se realiza a convocação a um “Encontro Latino-americano de Educação Humanizadora” para os dias 18, 19 e 20 de janeiro do 2013 no Parque de Estudo e Reflexão Punta de Vacas, aos pés do Monte Aconcagua, na fronteira de Argentina e Chile. Um lugar propício para a reflexão, o intercâmbio e o fortalecimento da nova sensibilidade que assoma em diversas latitudes.

A seguir o comunicado que difundiu a Copehu[1]:

Do Coração dos Andes nasce uma nova educação. A EDUCAÇÃO ESTA EM CRISE!… esta frase é ouvida em muitos lugares e ocasiões; em verdade escuta-se em quase todo mundo e em quase toda ocasião em que se reunir gente interessada na educação. Parece ser uma sentença unânime, todo mundo a compartilha.

Mas será que falamos todos da mesma crise?

Referem-se a mesma questão o Diretor do Fundo Monetário Internacional e um estudante secundário quando afirmam que a educação esta em crise? Têm a mesma visão da crise os assistentes à conferência internacional de ministros e os cidadãos que marcham no Chile, Espanha, Canadá ou Paraguai?

Parece-nos que não falamos do mesmo.

Para os poderosos, a educação continua sendo um simples adendo da produtividade econômica; por isso eles têm imposto uma educação baseada em uniformidade, estandardização, concorrência, individualismo, etc. Eles têm procurado promover políticas educacionais e um currículo de acordo a essa visão zoológica do desenvolvimento social: a lei do mais forte; consequente com isso a educação se converteu em uma concorrência selvagem e brutal onde o “mais apto” triunfa e os “fracos” engrossam o grupo dos fracassados. Uma concepção que tem corrompido a educação esvaziando-a de sentido.

Mas, desde o mundo social levantou-se com muita força um questionamento a essa ideia de educação. Um reclamo que cresce, uma voz que se multiplica, um fogo que se propaga. São os cidadãos e cidadãs conscientes que começam a exigir que a educação volte a ser um bem social e não um bem econômico; que seja respeitada e assegurada como um direito humano fundamental e não como um produto de consumo. É também o anseio de um currículo que propicie uma concepção integral do ser humano e do desenvolvimento social; uma educação liberadora, humanizadora, que dê oportunidade a todo aquele envolvido no âmbito de perguntar pelo sentido de sua vida e por sua transcendência.

Desde a Corrente Pedagógica Humanista e Universalista, movimento pedagógico inspirado no Novo Humanismo do pensador Mario Luis Rodríguez Cobos, Silo, aderimos à segunda concepção. Estamos convencidos que o velho paradigma está completamente esgotado e não tem possibilidades de melhoria ou “aggiornamento”. Vemos a urgência de nos encontrarmos com aqueles que sentem a necessidade de uma mudança profunda para começar a trabalhar na produção, difusão e instalação de uma educação humanizadora, onde o ser humano seja o valor e preocupação central e onde a superação da dor, o sofrimento e toda forma de violência seja um dos sentidos fundantes do para que educar.

Chegou o momento de construir uma nova educação.

É a partir esse interesse central que se faz a convocação a um “Encontro Latinoamericano de Educação Humanizadora” para os dias 18, 19 e 20 de Janeiro do 2013 no Parque de Estudo e Reflexão Punta de Vacas. Este lugar encontra-se aos pés do Monte Aconcagua, na fronteira de Argentina e Chile. É um lugar propício para a reflexão, o intercâmbio e o fortalecimento da nova sensibilidade que assoma em muitas latitudes.

Convocamos então a quem compreende a urgência de construir um novo paradigma educativo. A quem entende a educação como uma ferramenta de transformação e evolução e não de reprodução de um tipo de mundo que morre. Convocamos a educadoras e educadores valentes e conscientes, com a coragem para assumir-se como inovadores e criadores de uma nova educação, e com o entendimento de que isso requer de novos conceitos e novas formas.

Serão 3 dias de intercâmbio e trabalho conjunto. 3 dias para soltar à criatividade e o surgimento de propostas inovadoras; 3 dias para que os corações palpitantes e as mentes despertas de todos nos permitam proclamar que uma Nova Educação tem nascido.



[1] Corrente Pedagógica Universitária